sábado, 1 de novembro de 2008

...


Sábado de manhã. Nove e meia. A Joana, sedada de medicamentos para a sua dor de ouvido, que não é otite mas consequência de uma forte e prolongada constipação, ainda não acordou. Caminho livre para uns minutos de paz no computador, que começa a tornar-se num vício. Perigoso não há-de ser. Nesta altura da vida, só voltar a fumar haveria de me fazer mossa. Ainda começo é a beber, que dizem que um copo de vinho por dia faz bem, e eu nunca lhe bebi uma gota.

Ontem não escrevi nada, e nem foi por falta de assunto: a minha mãe apareceu de surpresa para almoçar, no final da refeição a minha avó, desesperada, ligou a dizer que o meu avô tinha desaparecido (mas voltou ao fim de um valente susto e muitos quilómetros a pé) e à tarde, pela primeira vez na vida dela, e na minha, a Jo foi ao médico sem a mamã. Ir com o pai deveria ser a coisa mais natural do mundo, mas a verdade é que ela já vai para seis anos e nunca tinha acontecido. E ontem, senti-me brutalmente arredada de algo que não julguei que me iria custar tanto. Estava com dores de ouvido, queríamos levá-la ao atendimento permanente da CUF de Cascais e eu, sem saber ao certo se tenho a postos um mísero batalhão de glóbulos brancos (que o exército, obviamente, está em crise) que me proteja de criancinhas virulentas, não fui com eles. Custou-me imenso ficar para trás, comecei a imaginar um futuro em que eu já cá não estava e teria mesmo de ser assim... Mas fiquei a trabalhar até mais tarde e, entre tarefas, passou-me. Era a decisão certa. Já me chegam estas desesperantes aftas, que apareceram em força (acho que numa noite) e estão a ir-se sem pressas, numa recuperação lenta e maldosa, que é, ao mesmo tempo, a única forma eficaz que eu, uma profissional no ramo dos insucessos, já conheci de fazer dieta.

Até logo.
Beijinhos,
T.

4 comentários:

Anónimo disse...

Oi minha amiga, para veres como sou madrugadora:)estou a começar desasseis horas na Cuf.Todos os dias vou ao Blog mas o meu negocio são as seringas e não as letras.
Ainda bem que estás melhor e que continuas com grande sentido de Humor, issso è meia cura!
Beijo grande.
J.Mata

Anónimo disse...

tanta coisa e o número de visitas, é muito além do imaginável, acho eu... não sei se aquele número é apenas de ontem mas imagino que sim...
pergunta à mêdica se podes usar aquele medicamento que te sugeri.
Beijos e as melhores da joana.
um beijo grande a todos
m

Anónimo disse...

Olá, foi um bom almoço, pena ter terminado com a avó aflita, mas graças a Deus tudo acabou bem.
As melhoras de Joana.
passem um bom fim de semana
um beijo grande para as minhas princesas.
nina

Ninia disse...

Ainda bem que tudo acabou bem com o teu avó.
Beijos à família inteira.