terça-feira, 17 de novembro de 2009

Mudança!

Ahahah
Pelas expectativas, vi logo que isto não estava à altura.

Então vamos lá desvendar o meu segredinho...

Como vocês sabem, a minha cabeça e aquele hospital não andavam em sintonia. Ultimamente senti que as coisas pioravam e já não sei se foi o atendimento deles, se foi a minha cabeça. A verdade é que eu já não aguentava aquelas três horas de espera para ser atendida pela médica (consulta às 9.30 h, chamada às 12.30 h, hoje!), o trauma do esquecimento do Neulasta na quarta sessão, o facto de não marcarem consultas nos dias de quimio (e ter de ser eu a avaliar se estava ou não em condições de fazê-la, como aconteceu nas duas últimas vezes em que tive de pedir, e esperar, por uma consulta de urgência), a falta de respostas para os inchaços e outros achaques e, verdade das verdades, as conversas de sala de espera e o convívio com aquelas pessoas a quem as voluntárias oferecem um sumo e, sem agradecerem, dizem que tem água a mais e que não é sumo não é nada (esta é de hoje)...
Enfim, desculpem se estou armada em princesa mas preciso de mais recato e saí à procura dele...

Assim, de manhã fui a uma consulta que tinha marcada e despedi-me da médica do hospital. Adeus, confusão. Ela foi impecável, há que dizê-lo. Aliás, as pessoas ali são óptimas, são é poucas para tanta gente.

À tarde, fui à consulta com a minha médica antiga, que também era do SFX mas tinha saído e agora está só na CUF. Dizem que não há amor como o primeiro e pode ser verdade (pelo menos em algumas coisas, pois eu até acho que não há amor é como aquele que se está a viver). Foi com ela que descobri a doença, com quem dei os primeiros passos nesta maratona e nunca vou esquecer que me telefonou no dia seguinte à primeira quimio para saber como estava a passar. Há coisas que marcam.

Não vos quero maçar muito mais, queria só contar-vos que me sinto muito aliviada por ter terminado a quimio, por ir iniciar novo tratamento e por poder estar a ser tratada onde queria. De resto, continuo cheia de medo de tudo e mais alguma coisa.

Mil beijos.
Desculpem se o suspense não valia a notícia, mas ao ponto de saturação a que eu cheguei, este é um dia muito, mesmo muito importante para mim. Wish me luck. Eu sei que sim...
T.

16 comentários:

Natália disse...

Até que enfim ,estava a ver que não saia daqui hoje.
Teresa é claro que é um dia importante,porque se não te estavas a sentir bem onde andavas isso era muito mau para ti psicologicamente e,nós na situação em que nos encontramos precisamos de sentir apoio e carinho tanto da familia como do pessal medico que infeizmente já quase que os vemos mais que a propria familia.
Desejo-te do fundo do coração que te sintas muito bem com a mudança,e como a minha mãe sempre diz.....Quem muda Deus ajuda.
Beijinhos e agora já me posso ir deitar que isto tem sido um dia de ansiedade por tua causa.

EP disse...

Boa Teresa

Quando sentimos que as coisas não correm como pretendemos, temos de mudar e o nosso coração é que manda e sente.
Parabens pela força que tiveste para MUDAR.
Beijinhos

Natália disse...

Teresa cá estão as duas cuscas de serviço,como sempre eu na tua casa e tu na minha,e acredita não fiquei nada desiludida fiquei contente,porque acredito mesmo que esta mudança te vai fazer muito bem,porque sei o que custa estar nesta situação e ainda por cima não nos sentirmos bem com o serviço que nos prestam.
mais uma vez muitos beijinhos

Teresa disse...

Obrigada, vocês são umas queridas. De facto, nestas alturas, todo o apoio conta, e aquilo estava a dar comigo em doida.
E mais uma coisa: esta médica dá-me confiança, não sei explicar porquê, mas sempre que estou com ela venho com mais força para encarar o futuro.
Beijos, T.

Ninia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ninia disse...

Boa, T. Mas não te esqueças que pagaste impostos durante anooooooss e quando quiseres ou tiveres que voltar ao SNS o podes fazer.
Aqui está um bocado de frio, ou melhor, está um calor esquisito.

Anónimo disse...

E nós aqui numa de absoluta frivolidade e tu, inteligentemente, a dares a volta à tua vida, a "tomares as rédeas" do teu destino. Concordo, pois até eu, bem longe de ti, pressentia o que hoje nos contas: que te sentias com falta de apoio, insegura na cura e na doença. E, se bem te "li" outras vezes, naquelas em que estavas com problemas, eu também achava que algo faltava pelos lados do SFX. Teresa, é essencial a segurança e, realmente....também eu me sentiria insegura e abandonada se tivesse tido os percalços que tiveste ao longo das quimios.
Era um dia bem importante, sim!!!
Muito, mesmo!
Ahhh Gand'a Teresa!
Um beijinho
TeresaM

maguie disse...

olá Teresa

compreendo a tua situação, eu pessoalmente não tenho razão de queixa do SFX, tenho sido muito bem acompanhada, tanto pelo meu Senologista e cirugião,como pelo Cardiologista, a Médica da Oncologia, não é uma má medica, eu pessoalmente sinto-me segura com ela, mas tenho de reconhecer que por vezes ela é fria demais.
Mas concordo plenamente contigo, eu se estivesse no teu lugar e não me sentisse segura no Hospital, procuraria outros recursos tal e qual tu fizeste, por isso minha amiga desejo-te toda a sorte do mundo.
è mesmo essencial sentir segurança para insegurança já basta a incerteza da cura da doença.
Muito boa surpresa, sim....
beijinhos
..

Carecaloira disse...

Teresa, fiz precisamente o que fizeste por isso sei o que sentes.
Acredita que fizeste o melhor, 50% da cura está na nossa cabeça, e se não nos sentimos bem acompanhadas não ajudamos na cura.

Vais ver que daqui para a frente serão só vitórias.

Acreditar, acreditar, acreditar

Beijoca grande

Teresa disse...

Obrigada, meninas, o vosso apoio é, também, uma fonte de segurança.
Beijinhos e boa noite.

Madalena disse...

Mais do que o apoio, conta com um garnde aplauso. É preciso ter alguma coragem para fazer o que fizeste e eu ponho-me de pé para te aplaudir.
E ,já que estou de pé, venha de lá esse abraço!

Lina Querubim disse...

Boa sorte!!!
:)
Bjsssss

Anónimo disse...

Afinal eram coisa importante mesmo!!
Que bom, que fizeste o que te faz mais tranquila e confiante, a cabeça leve é fundamental, e já que está leve por fora, que fique também um pouco por dentro... (sempre esperta, lol)
Aproveita alguma tranquilidade que se avizinha.
Beijo muito grande
m

Gatapininha disse...

Olá Teresa
O sentirmo-nos bem com o serviço que nos apoia é o principal. Dá-nos confiança e esperança para tudo o que estamos a fazer e estar para vir.
Eu tenho consultas de oncologia por vezes à meia-noite e mais tarde ainda, já pensei mudar, mas como sei que é tão tarde porque o meu médico não sai da clinica sem atender todos e que algum dia pode me calhar a mim, lá vou aguentando.

Ainda bem que a tua tarefa especial correu bem:) Deve ser um alivio para ti.
jokas

Daniela disse...

só agora soube da novidade... acho q fizeste bem, acredita q agora as coisas até vao melhorar...
eu tb descobri q tinha isto na CUF, o meu médico foi fantastico, foi ele proprio q me operou de uma semana para a outra e só n me acompanhou mais pq passei para o IPO mas se pudesse tinha continuado com ele..
o importante é sentirmo-nos bem...

beijinhos

Cidália disse...

Querida Teresa,
All the Luck !!!
beijos grd
Cid