segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Muito bom

Foi estranho regressar ao trabalho. E tão estranho que achei que não chegava lá. Logo pela manhã fui assaltada por uma ansiedade terrível que me levou a passar por Paço de Arcos e a seguir olimpicamente até Lisboa. Uma voltinha na cidade e toca a regressar à base. Por fim, muitos nervos depois, lá consegui parar no sítio certo. Porquê, perguntam vocês? Sei lá, respondo eu... Encarar as pessoas, falar sobre o assunto, enfim, coisas que a gente nem sempre está a fim...

Mas não valia a pena tantos nervos porque os meus colegas são o máximo. Muitos beijos e abraços depois, a normalidade instalou-se e foi como se eu nunca tivesse saído dali. Espectacular. Bem sei que foram só umas semanitas, mas para mim pareceram, muitas vezes, uma eternidade. Muito obrigado a todos pelo carinho que me dão, cá ou lá, são sempre fantásticos.

E vocês, colegas da peruca, nunca tiveram medo que, num abraço mais forte, aquilo saltasse? Hoje, por duas vezes, julguei que ia ficar careca no meio de toda a gente. Depois, sim, é que o meu carro nunca mais parava ali.

Beijos, beijos,
TeresaP

18 comentários:

maguie disse...

olá Teresa
é sempre bom regressar ao trabalho e os colegas te tratarem com naturalidade, tem guerreiras em que aconteceu o contrário.
quanto ao medo que a peruca saltasse... foi por esse motivo que sempre usei lenço ou chapeu, nunca quis peruca.
uma boa noite
beijinhos
..

Xekim disse...

Olá Teresa.

Desculpe vir bater à porta pra deixar um beijinho.

Não custou nada. Foi só um clik.

Boa noite e um beijinho, até amanhã.

Anónimo disse...

ai... já te estou a ver no carro até Lisboa e se preciso, no meio do transito... ainda bem que não foste até ao Algarve ou ao Porto... ;)
Se bem te conheço deves estar mesmo contente, e sim eles são mesmo espectaculares.
Muitos beijos mana, luv u
m

Ninia disse...

Boa T. Ainda bem que regressaste.
De certeza que estavam a precisar de ti.

Anónimo disse...

O primeiro embate é complicado...mudamos fisicamente, engordámos, temos peruca (muitas das vezes alguns nem notam pois as perucas hoje são mesmo muito giras) mas, nós notamos e isso amedronta-nos. Passado esse momento, também eu, quando regressei ao trabalho em 2007 (Dez(2007) me senti óptima, enquadrada e a conseguir esquecer que tinha andado pelas salas da oncologia. Alguns abraços...deixaram a minha peruca de lado...nada que eu não compusesse rapidamente mas, realmente..ficava sempre apreensiva. E então os dias de vento??? hem??? parece que salta mesmo!!!!! Com peruca podemos dizer, com propriedade: "salta-me a tampa!".
Lolllll
Fica bem
Jinhos
TeresaM

Lina Querubim disse...

Boa noite!
Claro que os nervos estavam lá mas os colegas já os conheces e certamente sabias que ia ser este o desfeche :) de carinho e amizade!
É muito bom quando se tem um bom ambiente de trabalho!
Quanto á perucaaaaaaaaaa eu preferi tal como a Maguie lenços principalmente lenços :p tenho de todas as cores ihihihihhi
Chapéus uso agora quando tenho frio na carola :)
Mas usei a dita algumas vezes e quando apanhava vento imaginava-a a voar da cabeça iihihihhihihii

Beijokas e tem uma noite feliz !

Anónimo disse...

Cara Teresa,

Chamo-me Janine e sou uma estudante Portuguesa, neste momento em Erasmus, na Hungria, durante este ano lectivo...
Lembro-me de, em finais de Agosto, inícios de Setembro, ter lido a sua história numa revista que não sei precisar. Anotei desde logo o seu blog no meu telemóvel... Mas só hoje decidi escrever... Não sei porquê, talvez porque sim!
Talvez porque é demasiado importante haver pessoas como a Teresa e as suas amigas da peruca, como lhes chama, que enfrentam a doença com Bravura, com Vida e com muito Amor, sem vergonhas de mostrar aos outros as inseguranças e fragilidades que por vezes sentem...
Devo dizer a todas que vos admiro muito e espero que continuem assim, Bravas Lutadoras...
Um beijinho com toda a Força do Mundo e Energia Positiva para todas, sem excepção...
Obrigada pelo exemplo de vida que são... Com carinho,

Janine

Geninha disse...

Ena Ganda Teresa

A minha peruca tinha silicone por dentro , não saia mesmo.
Olha Teresa aproveita a parte positiva disto, lavar a cabeça e secar logo,para mim encarei como bom, quanto á dita peruca lembra-te que andas sempre penteada, sempre linda. E o cabelo cresce rápido.
Beijinhos

Madalena disse...

Feliz! Feliz! Feliz! Por ti! Passaste o teste do trabalho! Tenho a certeza que eles são uns doces porque tu és especial e apenas estás a receber, com todo o direito, o carinho que estava investido nessa "conta conjunta e solidária". Mil beijinhos Teresa!
Lembrei-me de uma letra do meu tempo: I get high with a little help from my friends!

Gatapininha disse...

Xiii Teresa
Fizeste-me dar umas boas gargalhadas!

Acho que pelo sim pelo não é melhor dizeres que te queres precaver de apanhar a gripe A e evitares assim uns abracinhos potentes.hehehehehe



Ainda bem que os nervos passaram e tudo correu pelo melhor.

jokas grandes

Anónimo disse...

Olá Teresa, estive hoje a falar com a Rita. Se fores à Cuf, não escolhas a Drª Manuela, a minha mãe foi algumas vezes atendida por ela e diz que é antipática. Se puderes escolher , escolhe o Drº Orlando Nunes é um ser humano fabuloso, amigo, ajuda imenso as pessoas, é o médico da minha mãe.
Se quiseres mais algumas informações podes telefonar-me e falamos melhor.
Beijos grandes
São

Graça disse...

Olá Teresa,
Cá estou eu no teu cantinho!!
Voltar ao trabalho ao fim de um ano fora (no meu caso), é estranho!! Eu comecei no dia 3 deste mês,
no 1º dia foram muitos beijos e abraços a toda a gente, estava com saudades,
no 2º dia comecei-me a sentir muito presa, não me apetecia nada estar ali fechada, muitos procedimentos foram alterados, outros estavam esquecidos!. só agora é que estou a voltar ao normal, a entrar no ritmo, mas não foi fácil.
Quanto á peruca, já não a uso, o cabelo já está grandito, e as pessoas tem que se habituar a ver-me tal como sou, não tenho complexos!
beijinhos

Isa disse...

olá, Teresa, o regreeso torna.se sempre nervoso, mas normalmente tb é sempre melhor do que nós pensamos.
Uma vez na rua, encontrei uma amiga, com o filho, e o menino, agarrou.me o cabelo(peruca) pelos vistos gosta de passar a mao no cabelo, mas estas a imaginar o que me ocorreu qd o vi levar a mao ao meu cabelo...ehehe, sao coisas que acontecem, mas pensei mm que me ia descobrir a careca...
beijinhos e tem uma boa noite

Anónimo disse...

Márcia diz;
Com licença TeresaP e L(de lindona)...Deve ser uma pessoa muito especial prá ter sido recebida com carinho de volta ao trabalho...desejo muita sorte!!!
...quanto ao resulado dos meus exames o Sr Dr BONIIITO,me ligou e que pediu que eu vá amanhã lá.Disse que quer ver a linda dele(como ele me chama...deve ser pitosga ou pistoga???),me lembrei de voce...acho que terei que levar a Lindona da Teresa comigo!!!!

Boa noite e beijinhos(obrigado pelo carinho e preocupação)

Teresa disse...

Ó São, a dra. Manuela é a razão porque voltei para a CUF. Estive com ela desde o primeiro minuto e damo-nos muito bem.
A simpatia-à-primeira-impressão não é, de facto, o forte dela, mas depois aquilo passa e descobre-se uma pessoa muito bem humorada e inteligente.
E muito disponível.
Beijos, prima.
TP

Anónimo disse...

♥you

Peter Pan

Clara Azevedo disse...

Parti-me a rir com a da peruca! Foi muito gráfica essa... Mas é verdade que a gripe A alterou completamente a interacção das pessoas, e que já ninguém estranha não se dar beijos, abraços ou apertos de mão! Estou impressionada com a velocidade com que os portugueses alteraram os seus hábitos!!! Eramos todos tão beijoqueiros!!! Por falar nisso, um para ti :-)

Anónimo disse...

Que lindo ler essa mensagem, para mim uma oracao de Thanksgiving!