quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Lembram-se da Dori, a peixinha do Nemo??

Olá!!

Nos dias que correm, não me lembro de nada, esqueço-me do que disse ontem, tenho "brancas" a marcar o código multibanco, nomes de pessoas e números de telefone que conheci toda a vida, nem pensar... Coloco a chave de casa ao contrário e carrego no botão errado do comando (entre duas possibilidades) para abrir a garagem. Esqueço-me do que leio e das séries de TV que vejo, e só à medida que vou relendo ou revendo é que me apercebo disso, sem que no entanto recorde o que vai acontecer no minuto seguinte. É assustador! Procuro uma palavra óbvia, e ela não sai, nem para falar, nem para a escrever... Bolas!

Ando de caderninho em punho, tudo tem de ser devidamente apontado e verificada cada conclusão de tarefa. Tem sido mais fácil assim, pelo menos para não falhar às pessoas com o que com elas combino fazer. "Comprar ganchos à Jo", "Levar o casaco à lavandaria". "Marcar a fisioterapia" (esta anda por lá esquecida...), enfim, estas e outras coisas importantes, que a minha cabeça não retém.

Preocupações existenciais (de existência, mesmo), toxicidade das quimioterapias, tenho bons culpados para este problema. Mas há dias, uma pessoa que me conhece há muitos anos mas não me é muito próxima, disse-me "Tu nunca foste muito boa da cabeça". Não disse nada mas fiquei um bocado ofendida, não me pareceu, afinal, maluca estou agora e eu antes não era assim. Pois não? Ou seria? Se calhar já não lembro...


Beijos,
T.

PS - Hoje tenho RM mamária, RM coluna lombar, RM coluna dorsal. E só ao fim de ano e meio e trinta mil exames depois percebi que posso fazer todas de uma só vez. Viva a inteligência! ai, ai

14 comentários:

beatriz disse...

Olá Teresa,
Bem não te conheço tão bem assim mas, convivi contigo diariamente uns anitos e... maluca não! um bocadinho de "mau feitio" :) mas até uma rapariga muito atenta e responsavel mas, filha a idade não perdoa:)e não melhoramos :) esquece! o que interessa isso?! nada! um beijo grande

Susana Neves disse...

Pois é Teresa, isso das drogas não faz bem a ninguém. Mas deixa lá que, com o tempo, o organismo e a cabecita vão desintoxicando (espero eu) e a coisa volta ao normal.

E o stress dos exames médicos, juntamente com a natural ansiedade de saber os resultados também não ajudam nada.

Mas a malta chega lá.

Beijinhos

Janine disse...

Olá!!!
A Dori do Nemo era uma querida, como alguém que tem um blogue chamado Punto Cero/Second Life...
Beijinhos grandes, querida Teresa...daqui da Hungria com neve...

Anónimo disse...

Márcia diz;

...beijinsss...beijnsss,pelo beijinho que deixou para mim na "casa da Naná"....com certeza nossa cabecinha cheia de ansiedades,preocupações nos deixam diferentes da vida de antes...ainda mais com doses cavalares no combate ao "bicho" de medicações há de se ter alguma alteração,,,mas nada que o organismo não bote fora tudo...
Quanto aos exames...toda sorte do munnnndooo!
Vai estar tudo goooood! Vais ver!
mais beijinssss

Anónimo disse...

ài que susto Janine,,,subiu em cima da minha cabeça(escrevemos juntas...de lugares tão distantes)...muitos beijins à voce,Linda Janine!

Anónimo disse...

Ora até que enfimmmmmmmm!
Vejamos...tenho a impressão que, se bem me lembro (a minha cabecinha também não regista nada) que, isto é, de que do mesmo mal nos queixamos muitas!! Eu era o tipo de pessoa que dizia: férias, para mim são, de papo para o ar, bem rodeada de livros, livros...que lia todinhos! Agora....estou tão burra....inculta, leio pouco ou nada, não retenho nada do pouco que leio...canso-me de ler porque estou sempre a ter que ir reler o que já tinha lido anteriormente, como se a minha mente fosse uma esponja (porque absorve bem...mas, onde o que é absorvido se dilui com tudo o resto, perdendo a individualidade e especificidade). Não fixo o essencial, estou burra para ir directa ao essencial e pelo meio, perco-me no acessório... Estou sem conseguir registar, fixar, lembrar....estou uma... uma..."anémona"!!
TeresaM
Ahhh beijinhos (ia-me esquecendo)

ninia disse...

T, eu também estou xoné, como sabes. E não ando nas drogas como tu.
'Xa lá isso.

Isa disse...

olá, isso é mais que normal.
ja la vao 4 anos e 3 anestesias, e muitas vezes quero dizer certas coisas e n me saiem.
beijinhos
e que tal de exames?

Madalena disse...

A sério, Teresa: eu considerava isso um elogio, mesmo que a intenção dela não fosse exactamente essa. Tu sempre foste maluca para ela, porque não és igual a ela. O eterno problema de certas personalidades acharem que quem não é assim tal e qual a imagem do espelho de si próprias são malucas. No mínimo! Pois eu, não é para te fazer sentir bem, mas acho que de maluca não tens nadinha. Mas se por acaso achas que és mesmo um bocadinho maluca, deixa-te ficar assim que estás bem.
Se precisares de ajuda para a maluqueira, é só dizer!!!!! lol jinhos bués!!!!!!

Gatapininha disse...

Olá Teresa
Eu também ando sempre a trocar os nomes às coisas, as pulguitas até se riem das bacoradas que eu digo.
O pior são os meus alunos, agora ando a falar de recta e de vez em quando digo rata!!!!!!!!!!!



jokas

maguie disse...

ai Teresa esse mal eu tb sofro hehehe, esqueço de tudo...enfim é o resultado das malvadas quimios, mas esperemos que tudo volte ao normal.
beijinhos
..

Natália disse...

Teresa
Isso é normal,eu até os medicamentos troco,agora tenho que apontar tudo para não ficar um dia a dormir como já me aconteceu por tomar duas vezes os medicamentos.
Quanto a ser maluca,olha se as pessoas soubessem dar valor ao que nós passamos teriam um bocadinho mais de cuidado com o dizem,tenho ouvido cada uma !!!

beijinhos.

Anónimo disse...

Oh gatapininha....dei uma boa gargalhada com o teu lapso....hahahhaha, imagino a festa na sala de aula quando te enganas!!
Uma beijoca a todas
TeresaM

Anónimo disse...

Pois eu vivo assim há muitos anos e talvez seja mesmo... porque nunca fui boa da cabeça!!!
Às vezes encontro pessoas que falam comigo e me perguntam por ti e o que tenho feito... eu respondo a tudo, mas não faço a mínima ideia quem é aquela pessoa... e elas têm um ar tão intimo, que nem sequer tenho lata de perguntar de onde é que nos conhecemos... aí é que me iam chamar mesmo maluca, ou se calhar até me internavam...
Essa do caderno parece-me uma excelente ideia... mas depois ia andar sempre à procura do caderno, porque não me lembrava onde o tinha posto... ou na pior das hipoteses nem sequer me lembrava que ele existia... enfim...
Milhões de beijos mana és a maior!!
Luv u mais que muito
m