quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Loucura em crescimento

Tenho andado por aí a brilhar no escuro com tanto contraste que me têm dado e a avariar da cabeça com uma espécie de claustrofobia que agora resolveu fazer parte do meu já respeitável rol de padecimentos. Sempre fiz exames médicos com relativa facilidade. Ninguém pode gostar de ser enfiado numa máquina estreita, sem se poder mexer e ser atacada por agressivos décibeis como acontece nas Ressonâncias Magnéticas mas faziam-se bem... às vezes até conseguia abstrair-me do barulho e estar para ali a pensar noutras coisas.
Mas agora, mudei...
Quando fui fazer a cintigrafia óssea - o primeiro desta leva de exames - não gostei mesmo nada de ser amarrada (pois, ali amarram os braços para eles não cairem) e de ter aquela máquina gigante em cima, a menos - muito menos - de um palmo do nariz. Mas é tão rápido, que lá se fez mais ou menos bem...
Depois, as TAC. Como são três, é um tempão. Também não gostei de estar ali enfiada sem me poder mexer, mas como a máquina é aberta, lá se passou também...
O caldo entornou quando chegou a RM a coluna. Como são três planos, fiquei uma hora fechada numa máquina que circunda todo o corpo, cabeça incluída, com um colar ao pescoço para não me mexer rigoramente nada...
Não vos consigo descrever o esforço quase sobrehumano que fiz para não desatar aos gritos ou a tentar fugir "em andamento". Acho que nem conseguiria, porque o tal colar fica preso à maca e sem altura para ser levantado dentro da máquina.
O meu cérebro não parou de tentar sabotar aquilo tudo. Nos piiiiis  e toctoctoctoc prolongados já ouvia palavras (isto não é normal, pois não?). Quando saí dalí senti-me como se tivesse levado uma tareia e sido abandonada, tal era o desalento físico e mental.
E depois pensei, será possível passar por tudo isto e ficar bem? Acho que não... Ou será que é mais fácil enlouquecer? Aliás, será que já estou louca quando às vezes acredito que se pode viver assim e ser normal?

Pois, era por estas e outras que eu não tenho escrito. As palavras começam a sair e às tantas as minhas mãos vão-se deixando levar pela pouco confiável cabeça. Estou mesmo maluca, a sério... (e não vale dizer que eu já era)

Beijos,
TP

25 comentários:

Lina Querubim disse...

Teresa ;o) tu és maluca, eu sou maluca posso dizer aqui o verbo todo!
Claro que somos doidonas :p mas essa treta de exames é dose. Uu nunca fiz alguns dos que tu fizeste mas recordo-me de outros que não me podia mexer para os aparelhos passarem por cima de mim e tinha comichão em todo o lado parecia que de propósito bolas!!!!
Agora dentro de tubos arrrggggggggggggggggggg eu até elevadores não me sinto muito confortável...e depois sem fazer nada só o Tico e o Teco funcionam :o) é normal irem buscar tudo e mais alguma coisa!

TP és uma maluca "normal" como todas nós ;o) beijokas

Gatapininha disse...

Abaixo as máquinas de RM!!!

Como eu te comprendo!
Na última tive que pedir para pararem e sair a correr para a casa de banho!


jokas

angelina disse...

beijinhos Teresa
angelina

Natália disse...

Olá Teresa
sei bem o que isso é.
Já fiz isso tudo,tacs,ressonâncias,pet,sei lá ,estou toda fotografada e realmente não é nada agradável,mas alguns são dificieis de suportar pelo incomodo.

Beijinhos e como eu dizia ontem no meu blog.

TENHAMOS PACIÊNCIA.

Beijinhos

IsaLenca disse...

Como te compreendo- ja fiz exames à cabeça e á coluna e pulmões- da cabeça também estava com o colar (logo eu que nem gosto de golas altas) também demorou um tempão. No 1º tive de levar contraste na veia e senti-me mal e mal...nas outras, ouvia além dos trctrctrc,toctoctoc ao fundo uma música suave (porque eu disse que tinha um pouco de claustrofobia) e depois volta e meia diziam- agora não respire. Pois sim, está bem: o coração estava disparado- cheguiei a entrar em hiperventilação, tiveram de interromper e...tive de repetir...esse dos pulmões fiz 4 vezes em 2 anos. Máquinas? Pois....temos de imaginar- de olhos fechados e uma música de fundo de preferência - que não estamos numa caixa...e sim, amarrados os braços (se eu não tivesse assim acho que tinha zarpado de lá para fora à força quando me deu a hieprventilação!!

Mas olha, tem mesmo de ser...e chato, chato....é quando tiver de repetir!!

Obs: isso não torna as pessoas malucas....quando elas já são um pouco...tudo serve de desculpa!! LOL Bjs

maguie disse...

xiiii eu tenho pavor dessas máquinas, mas a pior de todas para mim foi a da cintigrafia ossea, aquela máquina quase a tocar o nariz, entrei em pânico mexi-me e tive de repetir, mas se tem de ser é para nosso bem, que venham as máquinas.
e vamos lá arebitar que me parece que andas murcha!!!
beijinhos amiga
..

Nela disse...

Por acaso, já eras assim... Por isso, esta encenação toda, para nos convencer de que as máquinas é que são as responsáveis, não pega...!
Vai-te tratar!

Agora a sério: eu sempre achei que essas manias eram frescuras de quem não tem mais nada em que pensar. Até ao dia em que tive um ataque de pânico e me achei a pessoa mais estúpida do mundo... A doença torna-nos mais vulneráveis, ou mais conscientes da nossa vulnerabilidade, e isso acaba por se demonstrar nestas situações.

E já voltei a ter outro ataque de pânico... Olha, aguenta que é serviço...

Beijocas

Anónimo disse...

Finallllllll (salientei o ele, porque, sim)mmmmmmmmente alguém como eu!! Ou melhor, montes como eu!
Ataques de pânico???? Por uma coisa que nem doí???? Que patetice...
Estou sorrindo..imbecilmente!
Que bom
TeresaM

Ninia disse...

Beijos, T. Já estou a ir de volta. Da próxima vez, vou tentar acompanhar-te a esse castigo.

Anónimo disse...

Niniaaaa...acompanhas-me ao meu???
Dou-te "guarida" e boleia para o farol...prometooooo
TM

Teresa disse...

Bolas, vocês são ainda piores do que eu que nunca, mas nunca, parei um exame a meio. eheheh Estou mesmo contente por ter escrito isto pois, mais uma vez, percebi que não a única a sentir-me "a pessoa mais estúpida do mundo" por causa de exames médicos que, na verdade, não fazem doer - apenas enlouquecer, nada de grave, portanto. É realmente impressionante esta união, esta unidade...

Ninia, cuidado com as promessas da algarvia, dá-te boleia, dá-te...

Janine disse...

Fica um beijinho, querida TeresaP!
E força!
Muito obrigada pela mensagem no blogue.
Cheguei de São Pedro no Domingo, e na Segunda segui para Lisboa. Buscar 2 húngaros que vêm fazer Erasmus ao aeroporto e tentar arranjar-lhes apartamento. Tem sido uma aventura, desce, sobe,desce, sobe... E nada!!! Amanhã decidi que vou embora de volta para Coimbra.Terei mais tempo para assentar e falar convosco melhor e combinar o tal encontro. Fica um beijinho, EEEENNNNOOOORRRMMMMEEEEE.

Susana Neves disse...

Beijinhos cusca louca :)

Pelos vistos somos todas loucas, e mais ou menos cuscas

Beijinhos

Graça disse...

Estás a ver prima... não estás sozinha nesta loucura dos exames.
A malta já não regula bem, e depois com tanta radiação, fica pior um bocadinho!
Eu mesmo assim, consigo abstrair-me da situação, e manter a calma, não gosto nada é dos contrastes, mas tem mesmo que ser... paciência!!
A cintigrafia óssea só fiz uma vez quando comecei a químio, TAC`s e RM, ninguém me pede para fazer! será bom ou mau sinal?
Beijinhos

Marcia disse...

Piiiii...toctoctoctoc,Dona Márcia precisa respirar mais devagar...disse a técnica...e,eu pensando,ó abençoada duma técnica,se respirar menos que isso,desmaio.
E foi nesse sufoco por 45 minutos,de muita reza,e a sensação de que um trem real estava querendo passar por mim,e o calor do contraste...áiii.
Além de surda,tonta e calorenta,saí da sala e disse,esse exame...never more.
Se já era louca,melhorei muito....a loucura,é claro!
E este exame,terei que fazer,só que na outra vez,tomarei uns drunfs para dormir!
beijins LindonaTP!

Anónimo disse...

Prima Graça, não sei a resposta, pergunta ao médico - mas pergunta mesmo! - mas posso dizer-te que faço muitas RM porque não tirei a mama (e faço à mama) e porque tenho várias metástases na coluna (e faço cervical, lombar e sagrada). Quanto às TAC a mesma coisa, como é metastizado, tenho de vigiar bem os outros orgãos. Tudo isto três vezes ao ano. Se calhar no teu caso não se justifica, mas pergunta, não fiques com a dúvida.



Beijinhos a todas as meninas louquinhas
TP

Graça disse...

Pois...se calhar é por isso!!
Eu não tinha metástases, pelo menos nessa cintigrafia que fiz disseram que estava tudo bem!! a única metástase que tinha era no gáglio sentinela, mas fui re-operada e tiraram-os todos(+19), e já não havia mais nenhum infectado, de qualquer forma quando voltar à consulta vou perguntar à médica.
Beijinhos

Gigi disse...

Percebo-te perfeitamente. Eu depois de ter ficado doente fiquei com imensas pancadas.

1ª não conseguia estar em sítios com muita gente, da 1ª vez que vim trabalhar em Maio de 2007, entrei no comboi e saí 2 paragnes à frente. Não aguentei. Tive de apanhar um com menos gente.

Depois passei tambem a ficar um bocado claustrfóbica, mas também isso foi passando.

Quanto fiz a radio foi um suolicio, estava com auma máscara na cara e pescoço, daquelas que se prendem á mesa, mais ou menos como a tua na RM, mas mal conseguia respirar e engolir. O que valis é que a rádio era rápida.

A última RM que fiz estava toda amarradinha, mas com uma bisnaga na mão ( para apitar se me sentisse mal), não apitei por pouco.

Acho que é normal, pelo menos, conheço muita gente que se sente mal a fazer estas exames. Mas a cinda fez uma que parece que não custa tanto, acho que a maq. é mais aberta.

É respirar fundo e andar para a frente.

beijocas.

Resumindo, se estás maluca, estamos todos,

muita esperanca disse...

Ola teresa passei para te deixar um beijinho.Foca:)

Ninia disse...

Ó TM, olha que eu vou!!! É só convidar. Se bem que da última vez ficámos em terra.

Anónimo disse...

Ahhhh mas um "lapso", grrrrrande mas um mero "lapso". Digamos que um singelo esquecimento (alzheimer...dixit) que não se repete!
Quando for fazer a minha aviso!
Embora não possa fazer a RM...porque....o expansor interfere com o campo magnético da máquina...mas TAC, acho que tenho de fazer...enfim....detesto, odeio, fico com tiques - se não me posso mexer...tenho tiques - fico...uma lástima!!!

Anónimo disse...

minha querida Teresa. How fortunate are we for having our measure of maddness, or else, how could we survive and thrive? We must then not lose it, neither be lost in it. te amo muitoooooo, maria

Madalena disse...

Deixo muitos beijinhos para a nossa Lindona valente e para as outras meninas também valentes.

IsaLenca disse...

Bjs a todas e...portem-se bem!

Anónimo disse...

estou um bocadinho confusa...vamos juntar-nos....no encontro rosa e branco ou há ainda outro, o que a IsaL está a preparar..ou já não está...na sei..
Digam lá!
TeresaM