quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Planos e boas intenções

Quando ouço as pessoas dizerem que daqui a dois anos vão fazer isto ou quando se reformarem vão fazer aquilo, fico sempre tensa. Sei que é normal que o façam mas eu deixei-me dessas coisas. Fico-me pela consulta que vou ter em Janeiro (e já é a contar que não hei-de morrer de mais nada senão da doença que me calhou em má sorte) e ainda não faço planos para as férias da Páscoa.

Desta minha incapacidade de visionar algum futuro nasce minha admiração por todas aquelas e aqueles que, passando por situações idênticas à minha, lutam contra o cancro sem pensar na morte, não comprometem o futuro das suas famílias - inclusivamente continuando a aumentá-las - nem deixam de planear a reforma. Que inveja!

O que me interessa agora é o hoje e o que vou fazer para celebrá-lo.  A maior parte dos dias o que faço de válido é "apenas" trabalhar: viver. Arrumar a casa: viver. Tratar da Joana: viver. Descobrir que as minhas obrigações também são vida e que me dá gozo poder levá-las a cabo é uma satisfação nova nesta minha nova vida (que ainda é pequenina, só tem dois aninhos).
Ainda há muito a fazer e vem aí um novo ano - adoro novos anos e listas de resolusões de perna curta - e ando a considerar atirar-me ao voluntariado. Provavelmente ainda não pode ser nesta área movediça do cancro mas outras haverá onde possa ser útil.  Mas para isso tenho de ver para lá de 20 e tal de Janeiro...

E já tenho frase para 2011: Quando se quer, arranja-se tempo; quando não se quer, arranjam-se desculpas. Sim, é só uma frase... o tempo dirá se é melhor que nada.

T.
(fiz um plano!!?)

13 comentários:

Natália disse...

Teresa
Acho que deves fazer planos e SONHAR com eles...porque os vais conseguir concretizar.

Voluntariado?
Talvez só te faça bem,mas como dizes na área da saúde não.
Não sou psicóloga,mas acho que não estás preparada para enfrentar e ajudar nesta área.
Desculpa,mas sabes que digo sempre o que penso .
Beijinhos

Lina Querubim disse...

Gostei Tpona :o)
Mas a vida á assim um dia de cada vez. Antes do dito fazia planos com meses de antecedência, escrevia tudo e á medida que lia ia metendo na mala. Agora faço as malas de véspera de viajar. Continuo com a minha lista ou estava sujeita a andar nua na rua o que não dava muito jeito...mas como dizes é o "HOJE" quem sabe do amanhã? Do daqui a 5 minutos? Só Deus sabe como dia a Sara Tavares!
Deixo aqui a minha beijoka grande como eu desta vez um cadinho mais tristinha :o( sabes porquê mas para os Amigos arranja-se sempre um tempinho ;o)

PS- se tiveres dificuldade em traduzir diz ou telefona! :p

Lina Querubim disse...

A Belha nã me larga...argggg beijokas sua ciumenta :p

IsaLenca disse...

"Quando se quer, arranja-se tempo; quando não se quer, arranjam-se desculpas." - acho que resumiste tudo nesta frase.

Como sabes o bicho não passou por mim mas a morte já e demasiadas vezes: a minha avó (AVC), o meu pai(Cancro), a minha amiga Cláudia (cancro) e outra amiga de acidente de viação. Cada vez penso que tudo pode acontecer num minuto ou em segundos. E depois de conhecer estas amigas já bem reais aprendi - ou fizeram-me abrir os olhos- que há que viver o dia a dia, sem fazer grandes planos. Acho que depois do que já vivi têm imensa razão. Daí devermos aproveitar todos os bocadinhos bons - pelo meio temos o ramram da nossa vida- casa, trabalho- que podemos passar com os filhos, marido e amigos.
Reforma?? Bah...a minha mãe num minuto foi atirada para a Reforma imposta pelo AVC hemorrágico que sofreu.Cresci a ver os meus pais a irem de férias e a namorarem - nem que fosse apenas um final de semana- o que deviam dar às filhas deram: amor, educação e ensinarem-lhes de que há que trabalhar para seguir em frente. Nunca eles deixaram de passear, ou de estar com os amigos, ou de fazer uma festa familiar porque pensavam em ter uma reforma para depois o fazerem. E ainda bem. Aproveitaram enquanto puderam porque, lá diz o velho ditado" esta vida são dois dias".
Assim, aproveita bem todos os bocadinhos bons da tua vida, e pensa também positivo....acredita sempre e Sonha, sonha sempre porque o "sonho comanda a vida".
E acredita....que ainda seremos todas umas velhas jarretas a ter uns bons bocadinhos nos almoços e nos rápidos encontros das amigas.

Bom resto de semana. Bjs

Anónimo disse...

olá Teresa,
viver o dia a dia.. sonhar e aproveitar bem esta vida ...são os meus lemas!!!
No ano de 2000 perdi a minha melhor amiga (e foi assim do dia p/ a noite, fiquei muito em baixo..) e por isso agora tenho uma vontade enorme de sair, conviver e divertir-me... uma das coisas positivas da minha doença, foi que passei a ter mais tempo p/ mim e p/ os meus filhos... o trabalho ficou p/ 2º plano.

Aproveita bem e pensamento positivo.. bom resto de semana...beijinhos - Ester

Anónimo disse...

Vejamos, hoje estás verdadeiramente produtiva e eu que te vaticinava um silêncio mais demorado. Para além disto, estás com uns textos fabulosos, o que me deixa sempre apreensiva, pois sou competitiva e tá a colocar a "fasquia" muito alta.
Postos os necessários considerandos sobre esta "mesa", vejamos:
1 - Planificar, significa programar actividades e enquadrá-las temporalmente. Acho que se te diverte, chegar à conclusão que monnntes delas não fizeste, heheh, planifica!!
2 - Assim sempre dás uso ao iphone, duma forma bem moderna: usando e abusando da agenda. Porque te sentes limitada ao agora??? Porque estiveste doente?? Tens a certeza que ainda estás?? Sabes se algum dia voltarás a estar?? Pois... não!
O teu rumo, hás de o ir traçando, com o teu "agora", prevenindo para amanhã, combinando para depois de amanhã e sonhando com o que poderás fazer daqui a 6 meses.
Terás esses 6 meses?? Porque não os hás de conquistar já hoje, sonhando com o que de bom te há-de acontecer?? Que mal vem ao mundo e a ti se o fizeres? Pelo contrário: ficas bem disposta, estimulada, motivada, positiva!!
Sonha, sim, sonha porque assim o teu mundo pula e avança!
Beijinhos (adorei)
TM

Cinda disse...

"Viver um dia de cada vez e não fazer planos a longo prazo" é uma das minhas frases de RE e é isso que tento fazer, faço, todos os dias. a+proveito todos os momentos, nem que seja o prazer de fazer festas à minha cadela.
As coisas vão acontecendo normalmente e vou vivendo-as com toda a intencidade.
Vive o dia e o momento de AGORA e desfruta o teu tesouro como eu faço com o meu, e já me passou as palhetas.
Beijocas Lindona.

maguie disse...

Viver um dia de cada vez como se fosse o ultimo, este é o meu plano.
Adorei essa do voluntariado, um dia quem sabe eu tb o faça mas agora não porque agora ainda não me sinto preparada, mas vai em frente, acredito que faz um bem enorme , e quando se quer muito arranja-se sempre um tempinho, por isso vai em frente...
Beijokas
..

Gatapininha disse...

Olá Teresa
Gostei muita do teu lema para 2011.
Também eu não consigo fazer planos a médio prazo. O meu marido não percebe isso e já desisti. Quando ele começa a falar em marcar viagens para a Páscoa, para o verão. Digo logo que não me apetece ir e fica o assunto arrumado.

jokas

Guida Palhota disse...

Ena! Está aqui uma pandilha a sério.
Esta malta não pertencem àqueles que "arranjam desculpas", não, senhoras!
Hoje, estou a adorar ler-vos a todas. E muito orgulhosa por os nossos caminhos se terem cruzado.
Eu já antes do cancro tinha dificuldades com o longo prazo, mesmo por saber que há sempre surpresas (até nas planificações da escola não me soava bem o 'longo prazo') e sempre funcionei "em cima do acontecimento", vivendo o presente, no fundo. Mas agora estou muito mais agarrada a cada dia que passa, sem planos. Até a antecedência com que as pessoas preparam o Natal me faz confusão e fugiria a isso se pudesse, mas não posso, porque não sou totalmente livre, ainda tenho de satisfazer sonhos das minhas crianças.
E os meus sonhos? Não tenho. Mesmo. Já percebi que tenho de aceitar o que vier. Perdi amigos de uma forma diferente das que vocês contam, pois eles morreram para mim em vida e não sei se isso não é pior (não sei, porque não tenho termo de comparação, mas sei que dói como o caraças!). E, quanto a isso, não há nada a fazer a não ser aceitar. Mas preferia conseguir sonhar e admiro quem ainda é capaz de o fazer, após as grandes adversidades da vida. Portanto, meninas, sonhem todas, se o sonho vos abraçar, sem pensarem que isso não vale a pena, até porque "tudo vale a pena quando a alma não é pequena" (FP).
E, já agora, se eu entrar nos vossos sonhos, tanto melhor. ;-)

beijos muitos

Madalena disse...

Querida Teresa, desculpa o "conselho" cota: agarra os teus sonhos à força da infância da tua filha, agarra-os ao amor dos teus, especialmente do Júnior, agarra-os à energia de muitas das tuas amigas, agarra-te a isso tudo e vais ver que até te sobram planos. No dia em que eu fiz sete anos, fiquei devastada com a imagem de dor do meu pai: uma amiga e colega tinha tirado uma mama, o que na altura era destino traçado. Passado uns tempos, tirou a outra. Com os poucos recursos do tempo sobreviveu mais de trinta anos. Tem uma Rua em Odivelas, onde toda a gente a conhece: Maria Gomes dos Santos. Nunca perdi de vista este exemplo.O recurso maior está dentro de ti. E se está! Tu és uma força da natureza, rapariga! Eu é que estou para aqui toda deitadinha abaixo com as gripes da casa. jinhos

angelina disse...

olà Teresa
eu tambem estou de acordo em viver-mos um dia de cada vez
ninguem sabe o dia de amanhã
e cada dia .
beijinhos e bom fim de semana

Teresa disse...

Obrigada a todas, pelos vossos excelentes comentários.

Só um esclarecimento, em favor da honestidade intelectual: a frase não é minha, ouvi-a.

Bjs.
T.