domingo, 12 de junho de 2011

75 miligramas de tudo

Finalmente acedi. Anda por aí um complô, levado a cabo por alguns médicos, alguns amigos e alguma família, que advogam a prescrição/toma de substâncias iniboras, digamos, de pensamentos problemáticos e ansiedades em geral. Penso que inclui medos. Espero que preguiças também...
Assim, 30 mil receitas nunca aviadas depois, lá resolvi ir na cantiga da psiquiatra e deixá-la acreditar que sim, estou interessada em tomar um comprimido diário e livrar-me da tal ansiedade que ela, nas duas vezes que me viu na vida, vislumbrou tão claramente. Aliás, diagnosticou, pois sendo a senhora uma profissional da saúde mental, tornou oficial o veredito. Pelos vistos é mesmo óbvio, caramba, só eu é que não vejo.

Mas é mentira, não estou nada interessada em nada disso. Nem sei de que ansiedade é que ela está a falar...
O que eu quero são outras coisas. Quero organizar a minha vida de modo a que as 24 horas do dia cheguem para eu dormir 7 ou 8, trabalhar entre 7 a 16, consoante o dia, ir buscar a Joana à escola às 17.30 pelo menos duas vezes à semana, ir ao ginásio ou andar no paredão o máximo de vezes possível... etc e tal. Se fosse dizer tudo nunca mais daqui sairia.
Também quero chatear-me menos com gente que por defeito me irrita, passear mais com a família, ir ao cinema mais vezes, ler e sair mais com os amigos. E deixar de desmarcar consultas e adiar exames só porque não me dá para a maçada. Ai o electrocardiograma que não há maneira de sair...

Mas agora com os 75 miligramas já devidamente aviados e na minha posse, tudo se irá resolver. Continuo a achar que é uma cabala orquestrada para me calarem, mas acedi, com a fé na promessa de que tudo se irá resolver. E concretizarei, finalmente, todos os meus desejos.

Beijos,
T.

9 comentários:

angelina disse...

Querida Teresa
Continua a ser tu mesma diz o que sentes e o que te vai no coração
são essas perguntas e essa sinceridade que fazem de ti a pessoa de quem eu gosto e admiro.
è evidente que tens que te por certas questoes .embora nem sempre tenhas resposta certa para elas .
a unica coisa que eu sei è que gosto muito de ti porque tenho a impressão de te conheçer melhor que certas pessoas que estão sempre a fingir que tudo vai bem e
que a vida è um mar de rosas lol
beijinhos grandes

maguie disse...

eu acho que as pessoas não precisam dos 75mg para se sentirem melhor, nunca quis drogas dessas, a ansiedade combato-o com o carinho e compreensão dos familiares e amigos, se preciso me abrir, contar os meus medos e angustias nada melhor do que a familia para em conjunto encontrar-mos a solução, não quero com isto dizer que não devem tomar ou procurar ajuda psicológica, por enquanto a minha maior ajuda tem sido a minha familia, por isso amiga faz o que achas que é melhor para ti, com ou sem os 75 mg o importante é que te sintas bem e desejo de coração que sejas muito mas muito feliz..
beijokas
..

Marina da Silva disse...

Teresa,
Desde o momento do diagnóstico- carcinoma invasivo a direita- vesti minha capa de mulher maravilha e recusei terminantemente a procurar ajuda psicoterápica (psicólogo/psiquiatra). Fui ao psiquiatra em consideração ao mastologista e ri na cara dele: eu não conheço fraqueza! E olha que ele estava dizendo que eu era uma mulher forte! He, he, he.
Um dia não dei conta. Minha capa maravilha sumiu, entrei em pânico, tive medo de fazer uma loucura e estava sozinha com minha filha de 7 anos em casa! O psiquiatra me salvou! Foi o único médico que consegui contato e me entrincheirei no consultório e me recusava a sair de lá de tanto medo que eu estava...DE MIM MESMA! Tive várias crises de pânico e várias idéias suicidas. 75mg de Venlafaxina me ajudou e com ela fiz duas especializações(Direito e Psicologia), criei minha filha, cuidei de casa, marido, cachorro, passarinho, hamster e até um mico(macaquinho).
Saiba que 75mg não tem magia, a droga demora a fazer efeito (30-60 dias conforme a pessoa). há pessoas que dão conta do câncer só com FÉ, FAMÍLIA, ALEGRIA,ATIVIDADE FÍSICA, TRABALHO. Outras precisam acrescentar a isto tudo, umas 75 miligramas de ansiolíticos e antidepressivos, o meu caso. Pergunte-se e descubra que tipo de pessoa tu és: EU DOU CONTA? QUANTO DE TUDO ISSO DOU CONTA SEM AJUDA DE DROGAS? POR QUANTO TEMPO DOU CONTA? SERÁ QUE ALÉM DA MÉDICA ALGUÉM MAIS ME INDICOU A AJUDA PSICOTERÁPICA? Se estiver sofrendo é porque não está dando conta! Uma coisa é dar conta como a Maguie outra É NÃO DAR CONTA DE NÃO DAR CONTA! Admitir a fraqueza não é covardia, mas ato de coragem, assim como aceitar ajuda médica!
Finalmente repasso a você o que me disse Dr. Paulo Resende, o psiquiatra, vendo o tanto que eu resistia aos medicamentos: NÃO SOFRA MARINA!
Desculpe-me se me intrometo, mas como passei por isso (há dez anos atrás), espero que lhe sirva de ajuda! Abraço carinhoso. Marina. Brasil.

Guida Palhota disse...

Querida Teresa!
Nós somos um todo, felizmente. Temos um corpo, temos uma mente. Temos células que adoecem. E os neurónios são células que adoecem como quaisquer outras do nosso organismo. Portanto, se aceitámos que nos drogassem para combatermos o cancro, por que razão não havemos de aceitar uma drogazita menor para combater a ansiedade?!
É verdade que somos valentes e seremos sempre lutadoras, mas não somos super-mulheres, e presumo que não é isso que perseguimos, pois aquilo que me parece valer a pena perseguir é a qualidade de vida. E a qualidade de vida não se consegue de mãos dadas com ansiedade.
Na minha opinião, os 75 mg que te perscreveram podem vir a fazer a diferença entre um estado agitado, impaciente e refilão e um estado de relativização de tudo o que potencialmente chateia e desequilibra psicologicamente.
Vai nessa, amigona. E depois diz coisas.

Um beijão

Natália disse...

Teresa tu sabes que eu sempre te tenho aconselhado a procurar ajuda psicologica e a tomar a medicação,não consigo perceber qual é o teu medo,como a Guida diz se deixamos que nos drogassem com tantos quimicos,que mal vai fazer um anti depressivo ou um calmante,eu já os tomo á bastante tempo e foi a melhor opção que tomei,ao principio também como a Marina pensava que ia aguentar tudo e fui deixando passar até cair bem lá no fundo e depois foi mais dificil,comecei com 2 anti depressivos,agora só tomo um,a medica diz que tenho que tomar mais tempo e eu sei que tem de ser assim.
Nunca me esqueço das palavras de uma medica que me disse...Natália não se esqueça de uma coisa,se precisar de ajuda psicologica,não tenha problemas em pedir ajude.olhe que não existem super mulheres,gostava que tu também acreditasses nestas palavras e seguisses á risca tudo o que a psiquiatra te disser e vais ver que te vais sentir muito melhor,
Tudo mudou na nossa vida com o cancro,não somos mais as mesmas,temos medo,não estamos bem com o nosso corpo e tudo isso nos causa muita ansiedade.
Não estou de acordo com a Maguie que só o carinho basta para nos sentirmos bem,desculpa Maguie,mas quando estamos com ansiedade e com depressão até o carinho nos irrita...fico feliz por ti,é muito bom quando estamos bem psicologicamente,mas quase todas as mulheres que tiveram cancro andam na psicologa ou psiquiatra e eu que vou todos os meses á reunião de grupo de psicologia sei bem do que falo,sei como elas entram pela 1ªvez e como algumas consultas depois estão totalmente diferentes,mais confiantes e a encarar a vida com mais otimismo,claro que muitas como eu só a psicologa não resolve o problema e lá temos que tomar os 75 miligramas,

Teresa desculpa este testamento,mas eu sei o que sofri com a depressão e custa-me ver pessoas como tu terem medo de um comprimido...toca a fazer tudo direitinho e vais ver que daqui por um tempo me vais dar razão...atenção que estes medicamentos não fazem efeito de um dia para o outro,não se pode desistir,a não ser que te sintas mal.

Beijinhos.
Gosto muito de ti e só te quero ver bem.

Anónimo disse...

mhhhh...tá!!
TM

IsaLenca disse...

Passei para dar um beijinho.

E a fé move mesmo montanhas! Acredita nisso!

Anónimo disse...

hi there... continuo a ler e a te sentir tao profundamente em mim. Teresa, voce 'e simplesmente D+!!! te amooooo, ml

Madalena disse...

Querida TPlindona, fizeste bem. Toda a gente tem esses rodeios em relação às dragas, mas se temos de tomar outras por que razão não tomar um que nos deixe lúcidas e tranquilas? Beijoquinhasssssssss