terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Telecomandada

Tudo é possível. É o que se diz. Eu também acho. Tudo é possível, sim: a sorte ou o azar, a saúde ou a doença, a felicidade aos pedacinhos ou a ausência total dela. Tem-me calhado de tudo e assim deverá continuar a ser até ao fim das curvas sinuosas. Ainda serei muito feliz e também sofrerei dores, de variadas tonalidades e sentidos.
Agora, o que não é mesmo verdade é que as múltiplas possibilidades do "tudo é possível" estejam sob a minha alçada. Não tenho nada a ver com isso. O destino até pode dizer-se meu mas não vou ao leme, não o conduzo, não o influencio, não sou dona dele, muito menos uma amiga. 
A quem acha que pode controlar o seu próprio destino, recomendo uma revisão urgente da matéria. 
Não me culpo, não me culpem, não se culpem. Se comi demais, também fumei e bebi de menos, se por vezes fui sedentária, acabei por ser também mais activa do que a maior parte das pessoas que conheci e o meu estilo de vida, sem ter sido o mais saudável esteve longe de não o ser de todo. De genética, não poderia estar mais bem servida. Se a força de vontade tem voto na matéria, a minha determinação mantém-me em jogo. 
Tinha de ser, é o que é. Anda é alguém a brincar com o meu comando.  


16 comentários:

Lina Querubim disse...

O que tem que ser tem muita força!
Aqueles que cultivam o corpo, que se preocupam com a alimentação, exercício etc...também lhes acontece!
Beijinhos

TeresaM disse...

Um dia disseram-me, os médicos, todos (pelo menos 5..) todos numa sala do Hospital da Luz: Ahh mas você tinha isto há muito tempo...muitos anos...só que o seu corpo convivia (tanto quanto percebi, tranquilamente)com as ditas e com as malditas. Ou seja, nada que eu pudesse ou quisesse, se soubesse, teria impedido o que aí tinha que vir! Certo, percebemos, percebo-te...só que: algures, algo..deixou de gerir bem "as comadres" e a coisa desatou a crescer e, a multiplicar-se..Porque se descontrolou, foi detetado. Algo, despoleteou o que já lá estava. O que eu digo é que..temos que nos pôr em sintonia com esse maestro e aceitar que lá´por dentro só temos que as ir controlando, vigiando para não desatarem a disparatar umas com as outras...para isso...há a nossa cabeça, a mandar "magia" lá para dentro e a orientar o convívio pacífico e duradouro das ditas..com as mal...ditas!! Elas anunciam-se...através de montes de coisas, exames, marcadores, coisas que apenas nos desvendam esses segredos bichanados pelo nosso corpo...Temos que nos manter vivas. mesmo que telecomandadas e esse "vivas" é por dentro e por fora!! Um beijo...finalmente, oiço-te...
TM

isabel Guerreiro disse...

beijinhos TP

isabel Guerreiro disse...

beijinhos TP

Anónimo disse...

Adoro os teus textos e identifico-me plenamente com eles.Consegues descrever impressionantemente bem,o indescritível.
Deixo-te um beijinho e um forte abraço.
Vamos conseguir Tp!

VandaR

Anónimo disse...

Eu também gosto muito de ler os teus textos. Identifico-me neles.
Escrever o que nos vai na alma, é uma forma de terapia que também fazer ao corpo e ajuda a comandar as tropas.
Muita força.
Beijinhos
Isabel Amparo

Estela disse...

a tua força de vontade não te vai deixar ficar mal...beijocas princesa
Estela

Anónimo disse...

oh minha querida amiga, 'ta aqui voce de novo falando da minh'Alma. Atraves dos seus escritos consigo lembrar-me e refletir ate' mesmo sobre o que nunca senti antes.
com benquerer, ml

Anónimo disse...

és linda, forte e preciosa, e vais conseguir... como dizes ainda vais ser muito feliz muitas vezes...
eu continuo a acreditar...
milhões de beijos mana, adoro-te!

Cinda disse...

Minha querida TP. Os telecomandos podem estar avariados ou menos bons. Não gosto de ser muito drástica nesses nomes e então arranjo sempre uma forma de tornear a coisa. Não escrevo da forma que tu escreves, porque sou mais virada para o pincel e não tanto para a caneta. Mas de uma coisa eu tenho a certeza, tu, eu, todas nós que queremos e temos vontade de consertar esses comandos e conseguimos trocar-lhes as voltas, porque o nosso interior é muito forte e não vamos deixar. Beijocas grandalhona.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
ClaudiaV disse...

tb gostava de ter o meu comando de volta. Ia guardá-lo num sitio secreto e só deixaria alguém mexer quando eu fosse velha!

Teresa disse...

Detesto anonimatos, isso, sim, e dou-lhes o devido caminho: lixo. A não ser que venham em paz, o que não era o caso...
(Além do mais, nunca desejei mal a ninguém, mesmo a quem me fez mal...)

Lina Querubim disse...

:)

Anónimo disse...

passei por aqui p'ra te ver, deixo flores na portaria ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ ✿ڿڰۣ

Anónimo disse...

passei por aqui de novo, um dos seus melhores blog. Cristalina! com benquerer, ml