domingo, 10 de junho de 2012

A cada dia se torna mais difícil a partilha, seja de informação ou, pior, de emoções. Já não me apetece... Nem isso nem muitas outras coisas. Mas como não convém falar nelas, o melhor mesmo é estar caladinha.

Passei três dias praticamente calada. Quem me conhece sabe quem  o quão impressionante isso é... E gostei...

17 comentários:

Anónimo disse...

Estou com cancro da mama.
Ainda não fiz a biopsia.
Se o resultado for muito mau, pelos relatos que leio, muito provavelmente, vou desistir.
Desejo-lhe boa sorte.

Anónimo disse...

Sei o quanto é dificil...o sofrimento da alma por vezes é maior que o sofrimento físico,para o físico ainda há medicação eficaz que retira as dores... agora a parte emocional é preciso saber digeri-la, pois não há antidepressivo que lhe valha!!! depois de muito ler e reflectir,devemos meter na cabeça que a nossa passagem pela terra são breves momentos comparados com o tempo da eternidade, pensa nisso, pensa que a única coisa justa que esiste realmente no mundo é a morte, pois ninguém lhe escapa, sendo rico, pobre poderoso,belo, feio,bons valores, maus valores, igualdade para todos:morte. Nesta fase em que te encontras aconselho-te a te ligares à parte espiritual...isso é o mais importante...colocarmo-nos junto a Deus ou outra relegião que professes...é reconfortante saber que esiste algo depois a morte e que esse algo é maravilhoso...é necessário levarmos connosco o bem que fizemos..os valores que temos...os ideais de mudar o mundo...mas como somos tão insignificantes sem nenhum poder,levamos o pensamento de como poderiamos mudar o mundo se pudessemos....pois se tudo estivesse bem distribuido não havia fome, guerras, víviamos um paraíso na terra só que o ser humano é tão estúpido que naõ VÊ que o que leva para o outro lado naõ são os materiais...mas sim a sua essencia..o seu eu... pensa que a vida é uma linha recta, mas no final da linha hà um precepício,se estás a chegar ao precepício e sabes que não voltas atrás, tens que pensar como será a queda e preparar te para ela.para trás não dá para voltar...concentra-te na queda e reflecte sobre ela...pois ela vai ser atua nova esistência...prepara-te ....mas não tenhas medo...é a libertação total...eu sei que ficam as saudades...pensas nos que ficam...mas eles ficam bem...o ser humano adapta-se atodas as circunstancias...e a partida não é assim tão difícil é uma passagem para um estado diferente da existência...com luz...serenidade...paz....trabalha a tua espiritualidade!!!

Natália disse...

Que raio de me*** de comentario é este feito por quem não tem a coragem de se identificar.Aqui ninguém se está a preparar para para partir,aqui luta-se pela vida..

Srº ou srª anónimo você diz:

(é reconfortante saber que esiste algo depois a morte e que esse algo é maravilhoso)
Por acaso o ou a anónima já morreu alguma vez para saber isso?

(a partida não é assim tão difícil é uma passagem para um estado diferente da existência...com luz...serenidade...paz)

Quero ver quando chegar a sua hora se vai pensar assim.

Srº anónimo quem está a passar pelo que a minha amiga está a passar dispensa estes comentários .
Quem passa ou passou por uma doença grave e eu sei bem do que falo"já tive dois cancros"queremos é palavras que nos dê força e ânimo,esta porcaria de discurso dispensamos,vá pregar estas coisas para os seus amigos ou para a sua igreja que deve ser daquelas que só quer ver o dinheiro dos que lá vão.

"Teresa desculpa vir aqui comentar isto,mas conheces-me bem e não consegui ficar calada"

Beijinhos
Gosto muito de ti!

Anónimo disse...

A anónima também tem cancro de mama, mas temos que ser realistas..quem aceitar a morte é feliz...basta aceitá-la o que é difícil...eu sei mas ninguém escapa,deveria haver educaão para a morte, as pessoas não estão habituadas a falar do assunto....e quando se fala...meu deus...e também não sei qual é ainda a minha relegião...ando a tentar encontrar o meu caminho espiritual...dinheiro...é a pior coisa que esiste...por causa dele o mundo etá como está, só egoísmo. Por isso não pertenço a nenhuma ceita,sou uma filósofa...que se questiona sobre a existencia humana...............sou anónima porque ninguém me compreeende...

Anónimo disse...

A anónima também tem cancro de mama, mas temos que ser realistas..quem aceitar a morte é feliz...basta aceitá-la o que é difícil...eu sei mas ninguém escapa,deveria haver educaão para a morte, as pessoas não estão habituadas a falar do assunto....e quando se fala...meu deus...e também não sei qual é ainda a minha relegião...ando a tentar encontrar o meu caminho espiritual...dinheiro...é a pior coisa que esiste...por causa dele o mundo etá como está, só egoísmo. Por isso não pertenço a nenhuma ceita,sou uma filósofa...que se questiona sobre a existencia humana...............sou anónima porque ninguém me compreeende...

Natália disse...

Ninguém a compreende ou não quer ser compreendida?
Sinto-a muito revoltada e isso não ajuda nada.
Não é com esses pensamentos que você consegue ultrapassar a doença.
É preciso ser um bocadinho otimista e pensar que hoje em dia ter cancro não é sinal de morte.
Andam aqui muitas amigas minhas que podem comprovar isso.
É duro não nego,também me revoltei quando recebi a noticia,mas depois encarei a realidade e lutei com todas as minhas forças e com a ajuda dos medicos consegui ultrapassar tudo,hoje estou bem,o dia de amanhã não o sei,mas tenho a certeza que se tiver que passar por tudo outra vez não vou baixar os braços.
Gosto da vida!
Boa sorte para si.

Anónimo disse...

POis......admito deve ser revolta e medo...muito medo.....desculpem

Anónimo disse...

Como ser optimista a viver sempre com uma faca apontada às costas....desculpem..desculpemmmm

Natália disse...

Pois!!!
Chegámos lá.
Força,o medo é normal,todas temos.
Vai correr tudo bem.

Anónimo disse...

Anónima na assinatura mas bem identificada no sofrimento. Todas as que aqui vimos, ao cantinho da nossa Teresa, temos cancro da mama ou outro qualquer. A todas, o futuro fica mais longínquo, sem conseguirmos estabelecer metas, por medo de não as atingir. O cancro aparece e instala-se mas não lhe dar "sossego" é um "must"! Somos muito importantes para nós e para os que amamos para "lhe" dar tréguas. Quem leu os primeiros posts deste blogue sabe a que me refiro: A Teresa deu e dá-lhe luta, cansa-se mas retoma a refrega e é assim que continua a rir, a brincar com a doença, os tratamentos, o futuro partido mas não afastado! Verdade...o nosso futuro fica resumido mas nem por isso menos apetitoso!! Se te calas, Teresa, vamos aí e abanamos o teu eu!! Queremos a nossa T., sem medos e com a proibição expressa de visualizar os piores cenários....não tens razão para isso, tens tudo para ter um longo futuro!
TM

Estela disse...

Pois já tinha reparado que andavas muito calada...mas não me preocupei muito pois sei que não aguentas muito tempo essa quietude porque és naturalmente inquieta...tb tenho xoidades da Grandona com a "pica" toda...beijocas
Estela la gitanita

Nita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lina Querubim disse...

...

Nita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Beijinhos para todas
❤❤❤❤
Angelina

Nita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O primeiro anónimo, sou eu, (Ana) o segundo, é outro, e só fiz esse...
Foi um desabafo infeliz, e peço desculpa por isso.
Estava muito confusa, ainda estou, mas menos.
Já fiz a biopsia, estou à espera do resultado, mas ao que parece, tudo indica que seja mau.
Na eco, as axilas estavam livres, que, ao que me disseram, era bom.
Boa sorte e beijinhos para todas...:)