domingo, 21 de setembro de 2008

Mudar de vida


Olá a todos

Foi um final de semana intenso. Desengane-se quem pense que não faço nenhum. Vou trabalhar umas horas, e o resto do dia corro daqui para ali a ir fazer exames, buscar resultados, levá-los à médica, suplicar rapidez da Multicare, convencer zelosas funcionárias administrativas a marcar exames urgentes, enfim... Não é fácil esta vida de doente. E tudo isto com dores lombares que não me dão um minuto de tréguas. Em especial a partir das seis da manhã, torna-se impossível manter-me deitada. Mas como estou muito cansada ao final do dia, adormeço rapidamente e consigo manter as minhas oito horas de sono habituais.

Também ando fervorosamente ocupada com leituras que me possam ajudar a compreender melhor como tudo isto funciona. Não se preocupem, não me meti em seitas nem sucumbi às facilidades dos manuais de auto-ajuda. E já aprendi a não pesquisar lixo internáutico. Apenas procuro explicações relativamente fáceis sobre como os cancros atacam os mais distraídos, e relatos positivos de quem tem conseguido, e como, enganar as estatísticas menos simpáticas.

"O cancro é um fenómeno fascinante e perverso. Apropria-se da inteligência das nossas funções vitais para corrompê-las e, por fim, virá-las contra si próprias. (...) O cancro imita a nossa capacidade básica de nos regenerarmos, visando o resultado oposto. É o inverso da saúde, o negativo da nossa vitalidade. Mas isso não significa que ele seja invulnerável. Na verdade, apresenta falhas que o nosso sistema imunitário sabe explorar. (...) Todos os factos corroboram esta conclusão: tudo o que fortaleça as nossas preciosas células imunitárias, também boicota o desenvolvimento dos cancros. (...) Paralelamente às abordagens médicas convencionais, podemos fortalecer os recursos do nosso organismo. O "preço" a pagar é levar uma vida mais conscienciosa, mais equilibrada e, no fim de contas, mais bela". David Servan-Schreiber, Anti-cancro, um novo estilo de vida.

E assim começaram as caminhadas de 30 minutos por dia, ontem na companhia de uma jovem ciclista...

Beijos

8 comentários:

Clara Azevedo disse...

Só vi o teu blog hoje. Grande ideia.
Bjs

Anónimo disse...

Tenho o maior orgulho em ser pai desta Filha.
Alex

jorge disse...

Teresa

Realmente a ideia do blog e a forma descontraída como ele está escrito demonstra e transmite uma grande força, que se clhar você não sabia que tinha. Acredite que depois de ler os seus pequenos " diários " comecei a olhar as adversidades de outra forma e com mais positivismo.

Jorge Gomes

Anónimo disse...

Mana,
Como sempre não páras de me ensinar... o que teria sido de mim sem a tua cabecinha...:-)
Hoje tivemos mais uma "boa" experiencia... estavas uma boneca!!
Beijos amor, quero-te muito!
até já!
m

Anónimo disse...

Pois eu gostei muito de ler as tuas prosas. E este exercício é uma excelente terapia para ti. Vou espreitando.
Bjs
Tia Sónia

Anónimo disse...

teresa, miguel, maria joão. para deixar a profunda admiração deste gesto de partilha que resolveu tomar. ajuda de certeza a alma de todos. aproveite cada minuto de cada dia desta "segunda vida". quem sabe, não será maior e melhor que a primeira.. um abraço

Isabel disse...

Força Teresa! Estás a demonstrar muita coragem. Sem saberes,ao ler o teu blog deste-me uma grande lição de vida.
Beijinho e um grande abraço.

Fipas disse...

É preciso ter muita força e além de a teres de todos os teus amigos e família, estás a dar força a todos os que passam neste blog! Força minha, nossa, do Dupond e Rookie também :) e muitos beijinhos!