domingo, 12 de julho de 2009

Determinação


- Do ponto de vista técnico, fui uma vulgar jogadora de basquete, mas fiz uma carreira - dos 11 aos 32 anos - bem acima da média, com títulos na primeira e na segunda divisões, para que contribuí, não só no banco (também tive bastante, é verdade) como em muitos jogos de 40 minutos. Era uma jogadora pesada e corria mais do que muitas outras mais leves, era "baixa" e ganhava (muitos) mais ressaltos do que as mais altas.
- Nunca fui uma exímia dona das letras, mas fui conquistando o meu espaço nas redacções, onde comecei como arquivista (obrigada, papai, pelas horas de desalento que passei naquele cubículo mas que hoje valorizo), seguindo-se a secretaria de redacção, depois fui assistente de publicidade, jornalista, chefe de redacção e, mais tarde, directora, agora de uma redacção que faz duas revistas por semana. Duas revistas que se têm mantido saudáveis, mesmo em tempos de crise.
- Não fui uma jovem popular, na escola ou no trabalho, em especial graças a uma terrível mania de estar sempre a dizer às pessoas coisas que elas não querem ouvir (acho que estou bastante mais simpática de há uns anos para cá), mas amigos, daqueles mesmo bons, nunca me faltaram e aqui estão eles, até hoje e para sempre.
- Com uma gigantesca tendência para o caos, consigo organizar-me para o que é mais importante.
- Com uma grande tendência para a preguiça, sou, na maior parte do tempo, a energia em pessoa.
- Sempre quis ser mãe, deixei para tarde, e só consegui engravidar à custa de um projecto de procriação medicamente assistida, medicação em barda e, muita, muita vontade.

Assim, acho que posso dizer que determinação é uma característica que tem sido minha aliada na vida. Não há-de ser agora que me irá falhar. Tenho levado uns encontrões, mas ainda não fui ao tapete e prometo, à Joana, a vocês e a mim própria, vou continuar a lutar!

Beijos e obrigada pela força que me dão todos os dias
T.

P.S. Nunca tive determinação para fazer dieta...

6 comentários:

Ninia disse...

Já escrevi isto aqui e vou repetir: T., tu és a melher mais forte que nós conhecemos.
Não és só determinada, és teimosa e obstinada. E bem disposta, e leal, e amiga, e inteligente, e e e, e tantos outras coisas que nos fazem admirar-te.
Só não és magra. Mas o que é que isso interessa?

Lígia disse...

Ah pois é! e eu que o diga minha amiga. E eu conheço bem essa determinação de que falas. Quando dizes: "mas eu quero" ou "mas eu não quero" é para valer!É assim mesmo que tem que ser. Para a frente é que é Lisboa. è por seres como és que te admiro e amo tanto. Quando for grande quero ser igual a ti. Eu vou estar por aqui, bem á tua frente, quer dizer um bocadinho mais para a direita... aí mesmo. Mil beijos

ana disse...

Contra factos não há argumentos, e tu expuseste muito bem os factos que têm caracterizado a tua vida e a tua pessoa. És o orgulho de todos nós. Abraços!

Anónimo disse...

Gosto de te ler estas coisas, assim é que tem de ser.Lutar sempre.
Gorda? Junta-te á Rita pode ser que as duas juntas consigam (duvido). Mas que importa ser mais forte um pouco? Isso não interessa, se vos dá prazer comer que podem fazer? Só emegrecem se passarem fome e isso também não pode ser assim.
Beijos para ti e para a Joana
São

Anónimo disse...

Adorei este post, com influência do papai...
É assim mesmo mana, mai nada!!
Também preciso de um pouco de determinação, só um pouco...
Vai correr tudo bem, vais ver, tu és forte e inteligente e só isso já é meio caminho na tua cura física e espiritual, pois as duas são essenciais neste teu novo caminho.
Estou aqui para tudo, amo-te mana!
Beijos muito grandes mana Grande
m

Fipas disse...

É assim mesmo!!!!

Beijinhos GORDOS!!!