terça-feira, 13 de outubro de 2009

Uma grande surpresa

A penúltima já está feita. Mais uma e espero, espero, espero que acabe este martírio, se não para sempre, é provável que não, pelo menos durante um simpático período de tempo.
Hoje à minha frente estava um senhor em péssimo estado, cuja mulher foi buscá-lo, de autocarro, e entre os dois, jurava que perceberam muito mal as longas explicações sobre o tratamento que levaram para fazer em casa durante duas semanas, coisas com cassetes (?), não sei quê meia hora antes de comer, não sei quantos à noite, e tal e tal, o enfermeiro esteve mais de 20 minutos a debitar informação para duas almas pasmadas. Ele, noutro planeta, ela aflita para fazer parte deste.
Enfim, são coisas assim que me fazem perceber que não me posso queixar tanto, que tenho de levar as coisas com mais candura e aceitação. Entro e saio no meu carro, pelo meu pé, moro a 15 minutos do hospital, percebo o que me dizem (o pior é o que não dizem ou não fazem), tenho empregada em casa, conto com a ajuda da família em todos os aspectos, os amigos estão sempre presentes... enfim, um rol de vantagens que têm de ser contabilizadas e valorizadas.
A minha amiga Maria McAdams manda-me muitos aforismos, que ela sabe que não aprecio por aí além, mas sabe também, do alto da sua imensa generosidade (é há 20 anos voluntária no MD Anderson em Houston, um centro oncológico de referência mundial), que algum há-de ser útil. E tem razão. Retive um que dizia qualquer coisa como: em vez de fazer uma lista de desejos, faça uma lista daquilo que já tem. Pode ser, de facto, uma grande surpresa.

Beijos,
T.

13 comentários:

Anónimo disse...

Que bom mana, está QUASE!!!!
Fico tão contente com as notícias e tão contente com a tua nova lista... é isso mesmo, e sem ser chata, acredita que esse é o caminho... estou mesmo feliz!!
Muitos beijos grandes mana Grande
amo-te!!!!
m

Natália disse...

Olá Teresa
Será que isso não é também culpa dos enfermeiros.
Eu no dia que fiz o Zometa assisti à mesma situação,estava um senhor ao meu lado quando a enfermeira lhe veio entregar o Magalhães,como elas lhes chamam,no meu tempo não havia aquelas caixas,cheia de comprimidos,e toca de lhe explicar como se tomava,perguntava se ele percebia,mas eu até estava aflita porque via-se mesmo que ele não estava a entender nada,mas ela também acabou por perceber,e foi escrever tudo num papel e meteu dentro da caixinha,viu-se no olhar dele que ficou aliviado e eu sinceramente também.
Ás vezes são casos tão fáceis de resolver se houver um bocadinho de boa vontade e compreensão.

beijinhos e tudo de bom para ti.

TeresaM disse...

é amiga, o que temos acaba sempre por suplantar as agonias do que queríamos ter! é fruto da nossa época, querer tudo e, imperativamente... já!!
Quase o mesmo que eu te dizia há uns tempos: choramos os nossos mortos ou festejamos as nossas recordações??
Afinal, o copo está quase cheio ou...meio vazio?

Anónimo disse...

Falta pouco Teresa, é só mais uma
e vais sentir-te muito aliviada.
Estou muito feliz por ti, por continuares com força , por tudo isso estar a terminar, e por saber que vais destruir esse malvado.
Estou sempre contigo.
Beijos muito grandes
São

beatriz disse...

É verdade Teresa, é mesmo uma grande surpresa! temos tanta coisa... e parecemos as crianças sempre a querer mais uma bratz:)
Mas enfim é a nossa essência... querer sempre mais... eu como estou sempre a dizer que não quero o euromilhoões inteiro, porque me ia dar muitos problemas, não me sai nada a não ser a prestação semanal para a santa casa!
beijos e força e lê muitas vezes o email espanhol para teres muito presente que todas as provações porque tens passado estão a dar os seus frutos e já falta muito poucop para estarem completamente maduros e cairem de podres;)
Um beijo grande

Ninia disse...

Vemos todos que voltas a um melhor estado de espírito quando escreves textos destes. Sem desprimor para os outros posts, com este vemos que temos de volta a T com a cabeça mais fresca. E tu, vês a diferença?
Beijos

Madalena disse...

Beijinhos, Teresa! A lista que a tua amiga "propõe" é sem dúvida um exercício de humildade que devia ser obrigatório, como o exame médico da carta de condução. Com a idade a avançar, fazemo-lo mais vezes. Não me perguntes porquê, que eu não sei. Sei que, olhando ao meu redor, tenho sempre Graças a Dar! Beijinhos, Teresa!

Anónimo disse...

Grande amiga essa que te envia esse tipo de coisas, estilo "em vez de fazer uma lista de desejos, faça uma lista daquilo que já tem". Ou seja, valorize aquilo que tem e não o que (ainda) não tem. Em certas alturas é difícil aceitar isto. Teresa, está quase, quase.
Beijinhos
IsabelO

Anónimo disse...

e como está a pancadinha???

Beijinhos
TeresaM

Anónimo disse...

A pancadinha está piquinina, felizmente. Vamos ver se me aguento assim... seria óptimo.
Beijocas a todas e OBRIGADA!
T.

Anónimo disse...

"celente!!"
TeresaM

Fipas disse...

Que booooooooooom! A tua lista deve ser enorme, maior do que as compras a fazer em Berlim! ahah! Ver o copo meio cheio, não há dúvida que a vida tem outro aroma! Força miga! FORçA! Mil trzentos e conquenta e um beijnhos,
Filipa

Natália disse...

Boa noite
Tenha sonhos lindos.
beijinhos