terça-feira, 29 de março de 2011

É tudo uma questão de férias

Tenho andado a pensar: porquê eu? como é que isto me aconteceu? o que ainda estará por vir?
Nos primeiros tempos, quando o pesadelo começa, não se sabe bem o que pensar. Faz-se o que nos mandam...
Depois, está-se tão ocupado a tentar sobreviver aos tratamentos e à doença (em simultâneo, é dose) que não há tempo para as questões metafísicas. A seguir, começamos a abrir os olhos para termos a certeza de que estamos vivos. Em caso afirmativo, queremos é voltar a sentir-nos gente. Cumprido esse desejo ao mínimo, o corpo segue em frente e a cabeça começa ligeiramente a atrasar-se, aprisonada numa teia de dúvidas, que vem discretamente a ser construída desde o primeiro minuto. Enrolados em medo e défice de certezas, descobrimos que, se queremos continuar o nosso insondável e misterioso caminho, que nos levará ao desejado reino do não-sei-onde (talvez um lar de idosos, quem sabe), temos mesmo de aprender a viver com as incertezas.
Todos nós, sem excepção, não conhecemos o amanhã; mas só nós, os chamados sobreviventes, é que sabemos como, na verdade, não fomos formatados para tão simples tarefa. Qualquer pessoa quer pensar e dizer "para o ano faço isto", "quando me reformar faço aquilo" mas na verdade nem todos podemos ou conseguimos fazê-lo.

Tudo isto, confesso, porque não fui capaz de marcar as férias de Verão sem antes fazer os meus exames e aguardar pelos resultados. (tanta conversa para contar uma coisa tão simples)
Beijos,
T.

P.S. Eu sei que devemos viver o hoje e o futuro a Deus pertence, eu sei, eu sei, eu sei. Essa parte eu já faço, viver o hoje, falta só marcar as férias, ok??

20 comentários:

Nela disse...

Eu não tenho teorias. Vou só dar um exemplo.
Antes de saber que estava doente, eu andava, muito entretida, à procura de um terreno para me transformar numa jovem agricultora. procurei, procurei, mas não encontrei. Uma colega falou-me nuns terrenos que recebeu de herança e que queria vender. Fiquei de lá ir ver, mas entretanto fiquei doente. Fui operada, fiz os tratamentos, voltei ao trabalho e um dia perguntei-lhe: ainda está interessada em vender os seus terrenos? Olhou para mim como se eu estivesse a dizer que me tinha convertido ao Islão e ía passar a usar burka...
Titubiou: ah, pensava que a Manuela já nem queria pensar nisso agora... Quero dizer, depois de estar doente... Enfim, atrapalhou-se porque o que estava por detrás da atrapalhação era o raciocínio dela que era: mas se tu nem sequer sabes se vais viver, queres o terreno para quê? Para o enterro?

Desatei a rir mesmo com vontade! E pensei: não vou adiar o que é importante. Se realizo ou não, logo se v~e. Afinal, é o que acontece com todos os seres viventes. No segundo a seguir podem estar mortos por terem levado com um tijolo perdido na mona.

Marca lá a porra das férias e deixa-te de merdas!

Beijocas

Nela disse...

Titubiou é giro, mas fica melhor Titubeou.... Hehehehe

Nela disse...

A última frese do primeiro comentário é cheia de carinho; espero que entendas...

Beijocas grandes

Gatapininha disse...

Nem mais Nela!

jokas às duas

maguie disse...

ehehehe adorei o comentario da Nela

e... marca lá a porra das férias lollll..


ps. foi muito bom estar e conversar contigo beijinhos
..

Ana Camões disse...

Compreendo o que dizes sentir ... mas os exames vão estar FABULÁSTICOS e vais ter umas FÉRIAS em GRANDEEEEEEEEE
Bj's

Teresa disse...

Muito boa, essa história, Nela! Obrigada por a teres contado, adorei e... compreendido!
Beijocas, Nela, Sandra, Maguie e Ana

Vou ter de marcar as férias, sim!!

angelina disse...

A Nela tem razão
como diz a minha mãe para morrer-mos chega estarmos vivos lol
por isso temos que viver a vida ninguem sabe o tempo que ela vai durar.
beijinhos

IsaLenca disse...

Pois claro que tens que marcar as férias!

Até sexta e bjs

Guida Palhota disse...

Teresinha, marque lá as férias e vá buscar o selo ao “Mamas à Lupa”! Por esta ordem...

Mil beijinhos, pequenota. LOL

Cidália disse...

Tu és um espectáculo miuda !!!
fazes-me sorrir com algumas das conclusões que tiras ... só tu!
Tenho saudades tuas.
Fica bem
Cid
beijos grande "Miuda Gira"

Lina Querubim disse...

Passei pra deixar beijokas e dizer q tens muitas férias argggggg marca lá e diz onde vais ;O)

IsaLenca disse...

Amanhã já nos dizes onde vais nas férias, ok?

Bjs

Madalena disse...

Não sei o que diga. Digo que gosto do que escreves e como escreves. Digo que gosto do que a Nela escreve e como escreve. Digo que quem visse ontem este grupo ia dizer tudo menos que alguém ali tinha passado por momentos muito maus!
Beijinhos muitos

ml disse...

oi amiga, passei por aqui pra te ver. Nao sei mas entendo, o seu coracao sabe quanto. te amo, ml

Anónimo disse...

Boas Férias!!!!!!!!!!!!!
Is@

ml disse...

Where you see fear, have faith in love. Where you see guilt, have faith in innocence. Where you see chaos, have faith in the peace that lies beyond. Pray for God to heal your *perception, so you can see beyond the darkness. And you will.
- Marianne Williamson

ml disse...

'to pensando nas suas ferias e querendo mais tambem! =) Passei por aqui e deixo "pasteis de Belem na portaria." te amo, ml
* Divinity has one ultimate secret, which it will also whisper in your ear if your mind becomes quieter than the fog at sunset: the God of this world is found within, and you know it is found within: in those hushed silent times when the mind becomes still, the body relaxes into infinity, the senses expand to become one with the world - in those glistening times, a subtle luminosity, a serene radiance, a brilliantly transparent clarity shimmers as the true nature of all manifestation, erupting every now and then in a compassionate Radiance before whom all idols retreat, a love so fierce it adoringly embraces both light and dark, both good and evil, both pleasure and pain equally. –
Ken Wilber

Janine disse...

Olá querida TeresaP,
Já tinha saudades...
Venho dar um beijinho doce.
E essas férias já estão marcadas?
Beijinhosssssssssss

ml disse...

I wont give up on you... I stopped by to say hello, ml