sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Não reflectirei!

Tomo, não tomo, descem, não descem, sobem, não sobem. Comprimidos, análises e marcadores tumorais têm marcado a minha actualidade. A família e o trabalho andam a reboque da saúde ou falta dela. Eu, enquanto pessoa, euzinha própria, aquela que habita dentro da carcaça, simplesmente, não existo. 
Portanto, sendo sincera, não posso dizer que estou bem. No mesmo registo, não posso negar que já estive pior, ou, mais certo, que já me senti pior, pois eu sei lá como é que na realidade estou. Os marcadores balançam mas continua a não aparecer a prova do mal, as médicas que me acompanham, ou disfarçam muito bem (é uma forte possibilidade) ou também não fazem grande ideia do que possa andar para aqui a preparar-se contra mim. 
E assim se vira mais um ano. 
Se não me cair alguma coisa em cima amanhã, entro em 2012. O mesmo não podem dizer outras pessoas que me ficaram pelo caminho. Passo o ano com elas marcadas na pele, não as esqueço. Uma porque me mostrou como o cancro mata, sem piedade, um bocadinho todos os dias. Outra, porque deixou claro que mortais, afinal, somos todos e que, mesmo sem cancro, a vida pode ser brutalmente injusta. Duas mensagens em sentidos opostos, que dariam para reflectir, se eu conseguisse ou quisesse sequer pensar em reflexões. 
Não reflectirei, está decidido. Pelo menos por enquanto, opto por ir à deriva, seguir à toa, correr de casa para o trabalho e do trabalho para casa, tratar da filha, ir às consultas todas que me marcam, fazer todos os exames e análises que não param de pedir. A sensação mais forte que tenho é a de que estou sempre a deitar-me e a levantar-me, que estou constantemente a acertar o despertador e ele, por seu lado, está sempre a tocar para me acordar. A Joana vai e volta da escola continuamente e as pessoas estão sempre todas a almoçar e a jantar. Não reflectirei e continuarei a não telefonar às pessoas de quem gosto, a não passar mais tempo com quem quero, a não investir em mim e no meu bem-estar. A minha benção, pelos vistos, é estar viva, e mais não tenho força nem lata para pedir.

Um ano feliz para todos.
T.

8 comentários:

maguie disse...

Beijos muitossss.. gosto muito de ti
..

Lina Querubim disse...

Eu também gosto muito de ti!
Deixa a vida correr!!!
Beijinhos e um bom 2012

IsaLenca disse...

Acredita que és uma vencedora: tens a filhota que vai crescendo e se vai transformando numa mulherzinha, tens a tua Família e tens amigos que gostam de ti.
Espero que o novo ano te traga a constatação/reflexão destas realidades que são tão boas.
Um grande beijinho e...até para o Ano!

Maria de Lourdes disse...

Força Teresa
os teus sentimentos são comuns a quem sofre como tu e temos sido muitas/os, mas Amiga não deixes que a esperança te abandone.
Que tenhas um bom ano de recuperação e aproveita bem os bons momentos: um grande abraço

laura disse...

A vida de todos é sempre um deitar e um levantar...

Vamos ser amigas em 2012!

Anónimo disse...

Não, não vou dizer-te que desde o meu primeiro comentário neste blogue, o fiz porque me senti próxima de ti e senti logo o clic da amizade. A amizade é real e mesmo inovadora, pois é a primeira vez que me aproximo de alguém pelo computador, o meio mais distante que existe. A tua "sina" nos últimos tempos tem sido antecipar a batalha, disparando em vários sentidos, com várias armas contra um inimigo que teima em não se mostrar. E tens feito tudo, com uma coragem admirável, tocando o resto da tua vida para a frente, como se nada se passasse. A tua bravura só é comparável à tua sensibilidade e capacidade para saber que o que se passa ou, não passa...pode ser sempre vencido!
A ti, vou hoje brindar, brindo a nós, à saúde e a um inimigo que desapareça na bruma e que sempre será visto como D. Sebastião: virá ele num dia de nevoeiro??? Até agora não veio...
Beijos
TM

Cidália disse...

Querida amiga,
sabendo que nem me posso comparar, (a tua luta é bem mais dificil) confesso ter sentido uma enorme empatia com o que escreveste.
Também eu não reflectirei! - estou solidária contigo!!!
beijos grandes e que o 2012 seja um bom ano para todos nós.
:) e que durante 2012, encontremos umas horinhas para ir comer um bifinho ao "centro do universo" - Algés/Marisqueira
beijos grandes
CID

Anónimo disse...

Estamos aqui contigo em 2012 - 'e o que importa, com carinho, ml