terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Punto 000000

Começo a sentir conforto na zona zero da nova realidade. Desde que, em agosto, tive os primeiros sinais do regresso da doença, que vivo num verdadeiro alvoroço emocional e, algumas vezes até um pouco mais do que isso, já que não é fácil compensar a rotina obrigatória pelas dezenas de horas mensais que dispenso à nobre área da medicina, em especial à não menos distinta arte-de-saber-estar numa qualquer sala de espera de hospital.

Os resultados conjuntos do PET do mês com as análises da semana voltam a dar um condescendente nim, enquanto um diz que não vê nada de novo e as outras insistem em valores que indiciam agravamento da maleita. Tem sido assim, felizmente. Tantas vezes que começa a parecer normal. 

Estou a entrar numa perigosa zona de conforto em que, mal aqueça o lugar, posso ser logo expulsa e sentir o peso da derrota. Mas não sei o que mais fazer. Manter-me alerta e estar pronta para o pior, não resulta, até porque o pior não chega e mesmo  uma boa descrente se cansa de não acreditar. 
Acreditar que tudo vai correr bem quando o cenário é este, também não me parece uma opção muito inteligente e temo que, ao escolhê-la, me ponha a jeito para uma grande desilusão.

O que me resta? Pouco. Apenas voltar ao início do texto, ou rematá-lo em pescadinha de rabo na boca: sentir-me bem nesta simpática estaca zero. Começa a acontecer... (que medo...)

Beijos.
T.



11 comentários:

Anónimo disse...

Bem...realmente, a sensação da incerteza, na sua abrangência de intranquilidade que gera, torna tudo muito confuso, sempre tão confuso que...fica rotina, ficar assim, sem saber o que sentir, fazer...como lutar, se realmente se pode lutar..Mas, há sempre uma mas, para que te sintas na tua zona de conforto, para que consigas respirar fundo, bem até ao fundo...deves realçar o que tem de bom os "nim" que vais recebendo. O cancro, é algo que se torna visível, sendo-o, é aí que se dá luta e extirpa o mal! O teu nim, deve ajudar-te a assegurares que te garantam o bem estar, para o bem viver, pois até ao dito aparecer...há muita coisa que pode aparecer para o "capar"! Capa, tu também, a necessidade das certezas...a doença é crónica...o teu bem estar também tem que ser. Tenho saudades tuas, bem grandes!
TM

Anónimo disse...

Um beijinho bem grande! Tu dás luta, TP! Gosto do que a "outra" a muibela disse. Beijinho às duas, prontos! Madalena

Guida Palhota disse...

Não precisas de estar pronta para nada, querida Teresa. Vive, apenas. Respira fundo, como tanto te apetece, grita a plenos pulmões...

Beijão

Lina Querubim disse...

Beijinho :)

maguie disse...

BEIJO GRANDE :)
...

laura disse...

É muito dificil dar pareceres.
Eu ficava nesse conforto relativo do conforto... nessa rotina e vivia, só pensava no nim, no sim no não quando eles fossem chamados a respoder por escrito...

Vive!!! vive!!!! respira fundo

Gosto muito de ti

Anónimo disse...

Concordo com Laura, Vive! Vive! as possibilidades alem da estaca zero. 'E o que ja' fazes com seus escritos... Te abraco todo dia. ml
“For compassion is inexhaustible; the more you give, the more you have. And if you go to draw at the true fountainhead, the more water you draw, the more abundant is its flow.” - Antoine de Saint-Exupery

Janine disse...

Um beijinho enorme, TP!!!
Os dias fluem, os meses passam uns atrás dos outros e a TP arranja forma de se sentir bem nesta incerteza difícil. E porque não continuar assim? Um dia a seguir ao outro, com bom "feeling"!
Um abraço com muito carinho

Ana Camões disse...

Vive momento a momento!!!
Se tens um momento maravilhoso aproveita-o, se tens um momento menos bom, esquece-o.. e vai vivendo assim!!
Beijinhos e estamos contigo!!!

IsaLenca disse...

Viver o dia a dia aproveitando os bons bocados que existem.
Bjs

Carla Nunes disse...

Grande amiga fiquei muito comovida com as tuas palavras. Mas eu tenho uma humilde resposta para a pergunta que colocas no final do teu testemunho. O que me resta? O que te resta somos todos nós, familiares e amigos que adoramos o ser maravilhoso que és. Mantem a tua força e determinação e nós manteremos a nossa grande e forte amizade. Um beijo muito grande. Saudades