domingo, 26 de outubro de 2008

Constipadinha...

Vá lá, um bocadinho de conhecimento básico sobre o inimigo.

Conhecer as quatro fases da história natural do cancro facilita a compreensão da doença e demonstra a importância que tem a prevenção na maioria dos cancros.

O primeiro passo que ocorre são as mudanças celulares que dotam as células de características de malignidade, isto é, a multiplicação descontrolada e a capacidade de invasão. É a etapa mais longa da doença e denominada de fase de indução. Em caso algum é diagnosticável ou produz sintomatologia. Esta fase pode durar até 30 anos;

A segunda etapa, denominada de fase “in situ”, caracteriza-se pela existência da lesão cancerosa microscópica, localizada no tecido de origem. Nos adultos pode durar entre 5 a 10 anos, dependendo do tipo de cancro. Nesta fase não aparecem sintomas no paciente. Em determinados casos, como o cancro da mama, colo do útero ou cólon, a doença pode diagnosticar-se nesta fase através de técnicas que permitem a sua detecção precoce;

Posteriormente, a lesão começa a estender-se fora da sua localização de origem e invade os tecidos ou órgãos adjacentes. Estamos perante a fase de invasão local. Em idade adulta, dura entre 1 a 5 anos. O aparecimento de sintomas da doença depende do tipo de cancro, do seu crescimento e da sua localização. Por último, a doença dissemina-se para fora do seu local de origem, surgindo lesões tumorais, designadas de metástases. É a etapa de invasão à distância.
(Fonte www.ligacontracancro.pt)

Bom, estou super hiper mega constipada, como é previsível que possa acontecer nesta segunda semana após o tratamento. Com as defesas em baixo, vêm os espirros, as dores de garganta e cabeça, uma ou outra afta, enfim, já começo a perceber isto. Desde que não tenha febre, penso que não haja problema de maior.

Estou preocupada com o meu gigantesco apetite. Deve ser da ansiedade, não que a sinta muito, mas imagino que deva estar toda concentradinha por aqui adentro. Nem constipada, nem doente, nem nada, só tenho vontade de comer. E qualquer coisa serve, doce, salgado...
Estava a tratar-me tão bem e agora, desde que comecei a tomar o calmante matinal só me apetece devorar o mundo. Não sei se será coincidência... O que sei é que não posso aumentar de peso, nem por causa dos ossos, cuja recuperaçao presumo que dê jeito com menos quilos em cima, nem pela qualidade da alimentação, que agora, mais do que nunca, deve ser bem cuidada. Amanhã é segunda-feira, não é? Boa, vou começar a fazer dieta. Onde é que eu já ouvi isto?

Beijos,
T.

P.S.
Hoje houve festarola em casa da avó Vitalina. Já lá contam 88 aninhos, quem me dera a mim lá chegar, e a ser eu a fazer o almoço. Bastava-me isso. Comeu-se o belo arroz de feijão da avó, que estava divino, assim como o arroz doce da praxe. A mana João fez o bolo de anos, a que o meu gosto apurado deu por falta de seis colheres de leite que o teriam tornado mais molhadinho. Estava lindo. A menina soprou as velas sob os olhares atentos da neta Mariana e da bisneta Joana.
















1- Fôlego não falta à D. Vitalina...
2- A brigada do reumático, mas sem reumático, um casal de irmãos nonagenários de cada lado da jovem aniversariante.
3 - A doceira em pose com a sobrinha

5 comentários:

Ninia disse...

Tiveste o bicho a crescer uma data de anos. É também por isso que as pessoas não se devem culpablizar quando são diagnosticadas.
Na maior parte dos casos, com a óbvia excepção do tabaco, não há mesmo nada que possa prevenir o aparecimento do cancro.

A "brigada do reumático" (sem reumático, ok direitos de autora para a T.) ficou muito bem na foto.
E as princesas também estão lindas.

Anónimo disse...

Se precisares de mim para os cozinhados é só chamares, para a constipação um cházinho de limão também é bom.
A "brigada do reumático" está óptima , a doceira e a sobrinha estão lindas.
Passa um bom dia
beijos grandes amor
nina.

Fipas disse...

A brigada do reumático sem reumático está lindo! É como os novos ricos sem dinheiro! ahaha!

As melhoras e cuida de ti! Quanto à vontade de comer é um teste entre a vontade e o dever. Deves comer o mais saudável possível, mas podes de vez em quando comer o que te apetece, só para mimar um pouco as "pupilas" gustativas! E a alma!

Boa semana!

Anónimo disse...

Bem prometo que se te fizer o chá, não me esqueço das colherzinhas do mel, mas menos que seis...
A festarola foi boa, eu gostei, pena as colheres de leite...:-)
O avô também está muito atento ao soprar das velas...
vou treinar os bolos, e as colheres para que não possas mais detectar os meus erros...
beijos ó constipada com o sabor apurado...
m

Ligia disse...

Quanto á tua fominha minha amiga, nsada te impede de comer desde que sejam alimentos saudaveis. Mas se te portares bem, eu dou-te uns "miminhos", tá?
Em relação ao bolo, sim senhora... temos concorr~encia á altura. Parabéns vizinha João. Beijos