quarta-feira, 29 de outubro de 2008

É da cura!


Escrever era, hoje, quase a única possibilidade. Com a boca completamente cheia de aftas, grandes e brutas, mal consigo falar, comer ou mesmo beber. Foi um ataque nocturno que me deixou completamente KO.
Como ainda estou constipada e neste estado de dor e desconforto permanentes em tudo o que se situa do pescoço para cima, optei por ficar em casa hoje. Não fui trabalhar, nem acompanhei a família na última despedida do primo João Eduardo...
E, para variar, fartei-me de dormir. De facto, o corpo não engana e ouvi-lo é fundamental. Eu, que se devem contar pelos dedos as vezes que dormi durante o dia ao longo da vida, agora atinjo este estado de fadiga com a maior das facilidades. Não é do mal, é da cura, vou eu pensando ao longo do dia. Mas atinge-me a sensação de doença. E o medo. Eu sei que não estou só contipada e com aftas, como tantas outras vezes. Mas enfim, os dias de ontem e hoje foram difíceis para todos, temos é de pensar no amanhã e, como diz a Pocahontas, esperar que o tempo nos console. E que o tempo me tire deste pesadelo sem ter de fazer os outros passarem por desgostos assim...

Beijos,
T.

9 comentários:

isabelo disse...

Um dia de cada vez, amanhã vais estar melhor. Um enorme abraço.

ana disse...

Coragem, amanhã hás-de estar melhor. E faz o que o corpo te pede: dorme, repousa. Abraço.

Ninia disse...

Fizeste bem que ficaste em casa, já que dizem que a temperatura desceu muito.
Dorme, dorme filha. E ainda bem que não perdeste o bom humor.

Anónimo disse...

Olá minha querida, de facto o corpo não engana e na verdade é fundamental descansares, e é bom pensares que enquanto dormes estás a recuperar energias.
O pesadelo vai passar como dirá a avó V "tudo há-de acabar em bem"
e eu acredito que sim.
Cuida bem de ti descansa e não te esqueças que eu estou aqui é só chamares.
Senti imenso a perda do João Eduado um beijo grande para a Ondina filhas e netas.
beijos grandes amor
nina

Anónimo disse...

Já tentei falar com o Nuno, mas ele não me atende... amanhã tento de novo.
Descansa e não te esqueças de comer comidinha saudavel. Se precisares de alguma coisa, estou aqui, e amanhã ando por esses lados.
beijos grandes e amorosos para a minha mana,
m

Anónimo disse...

que bela foto!!! não tinha visto, como é possivel?!...
estás linda...:-) muito bom!
beijoss
m

Ligia disse...

Não tens que ter medo, meu doce, já sabias que tinhas que passar por isto e é como tu dizes, não é do mal é da cura. Eu sei que a sensação de nos sentirmos doentes é péssima, mas como diz a tua avó tudo passa e há-de acabar em bem. Espero que o remédio tenha aliviado um pouquinho. Eu Doru tu tudo e vou estar sempre aqui para dar o teu miminho. Beija boa da tua macaca

Anónimo disse...

Querida directora, confesso, há dias que não passava por aqui. Razões de força maior. De facto, este é um blog que faz muita falta! Não se faz só calhandrice aqui. Sabe-se muita coisa, às vezes de colegas, e aprende-se muita coisa. Fiquei triste com a notícia da Pocahontas. E muito emocionada com a homenagem que aqui fez ao seu avô. Uma palavra de força para ela. É um tipo de perda que não experimentei na minha vida e, pela dor expressa nas suas palavras, deve ser cruel. A ti, dona deste local, uma mensagem egoísta: mantém o blog, please. Mesmo que não te deixem msg, há muitos que por aqui passam que ficam sem palavras com o que aqui é escrito. Mas por mim, fica a promessa: mesmo que seja repetição ou eco de alguém, vou passar a deixar uma palavrinha. beijos a todos. Viva la vita. xau-xau, até amanhã, até amanhã

pnv disse...

Bjs e descansa.

Nada como uma boa soneca... As melhoras.