domingo, 5 de outubro de 2008

Sunday, great sunday









Alguém levaria a mal que eu dissesse, ou aqui escrevesse, que tenho vivido dos dias mais felizes da minha vida? Pode parecer uma parvoíce, mas talvez não seja. Posso tentar explicar melhor. Talvez deva antes dizer que vivo o meu dia-a-dia com um grau de felicidade com que há muito não o fazia. Desperdiço muito pouco de um dia de vida, menos ainda de um cheio de sol como foi o de hoje.

Vivi com gosto a visita da Guerra, que hoje se despediu para nova temporada mais a norte. Gosto sempre das visitas dela, mas agora gostei mais (tenho a impressão de que ela foi mais querida para mim do que é costume, não sei porquê). Gosto de ajudar a Joana a fazer os trabalhos de casa, tem sido uma experiência fantástica, acompanhar este percurso de descoberta dela, desde a primeira letra. Gosto das visitas, breves mas boas, de amigos e família que vão aparecendo. Nas suas rápidas passagens - tal como eu preciso, antes de ser atacada por um sono algo infantil -, deixam o prazer das suas presenças. Dos que estão mais longe, os telefonemas descontraídos sabem sempre bem. E, à conta desses encontros quase espontâneos, hoje estive com três das minhas irmãs. A Mariana passou por cá e a Inês e a João encontraram-se comigo, o Júnior e a Joana, para um lanche na Garrett do Estoril. Acho que hoje nenhum de nós janta, tanto foi o que comemos ali... Scones, sumos, bolos, rissóis, enfim, a desbunda... em especial, o "cavalheiro", que parecia que não comia há uma semana e deu cabo da conta que, depois, não pagou (daí o castigo das aspas).

A isto se deve poder chamar um santo domingo. Em relação ao que nos traz aqui, começaram a aparecer as esperadas aftas, poucas ainda, e o cansaço é a nota dominante.

Beijos e boa semana de trabalho.
T.

10 comentários:

Anónimo disse...

Eu adorei estar com vocês, só não tive a sorte de ver a Mariana... o lanche para próxima é por minha conta, mas já sabes com direito a bolinho e bolachas da mana... rissóis ainda não sei fazer,mas também se arranja... sai mais em conta e é mais raro enfiar-me nos bolos antes do Natal...
A mim não me choca nada que estejas feliz, e fico feliz, mas espero que passada esta fase menos boa, não te esqueçqs de continuar a viver assim.
Amo-te minha querida irmã!!
beijos a todos
m

Ninia disse...

Eu sou sempre querida. Estive mais tempo por perto mais por força das circuntâncias do que por causa do bicho.
E tu tens mais tempo livre. "Passearamos", "conversaramos" e "comeramos".
É sempre uma festa estar contigo.

Anónimo disse...

Que bom é saber que te sentes feliz. o teu bem estar a tua paz é o caminho certo para ultrapassares este tempo menos bom na tua vida.
Vais VENÇER e ser muito feliz como mereçes.
Amo-te muito filha beijos
nina

pnv disse...

Consegui vir à net por uns minutos. Têm estado filas impossíveis para 6 computadores.
Mas tinha que conseguir ler o teu blog pois já não o fazia há uns dias.

Foi óptimo ler-te, como sempre. Aqueci a alma. Confesso que chorei (ficaram estes(as) americanos(as) todos(as) a olhar...). Não consegui conter-me.

Mas foi de alegria. Por te ter na minha vida. Pelo que me ensinaste e pelo que continuas a ensinar. Pelo que partilhámos e pelo que ainda partilhamos. Pela afilhada linda que me deste. Pela tua amizade e pelo teu exemplo.

Obrigado!

Bjs muitos!

Teresa disse...

Obrigada pelas vossas palavras mas satisfaçam-me a curiosidade. Será que já morri e ninguém me contou? :-)

Anónimo disse...

Olá Mana linda! Passei para te mandar uma grande beijoca :-)
Susana

Anónimo disse...

Miúda,
São quase 3 da tarde e há mais de meia-hora que ignoro os roncos do meu estômago. Estou deliciada. É que escreves muito bem! Desculpa a exclamação mas não me lembro de te ter lido antes, sorry...
Devias começar a publicar (em papel) crónicas (semanais, mensais, o que for) sobre o que te apetecer. Tens jeito ;)
E mais não escrevo porque até fico envergonhada com a minha trenguice nesta coisas dos comentários online. E porque o Misérias chama-me, é verdade ;)
Baci,
RR

PS: confirmo que o teu assistente-chefe (e meu companheiro de «ilha») anda porreiro

Teresa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Teresa disse...

Paulinho, a tua mensagem tocou-me muito. És o meu amigo mais antigo e eu é que tenho sorte de te ter na minha vida até hoje. Ainda por cima, trouxeste-me também a Filipa.
Beijos e volta depressa, que a Filipa não pode ficar tanto tempo por aí "à solta".
Obrigada aos outros queridos visitantes.
Beijos, beijos

Fipas disse...

Já lá ia a caminho a colega de equipa e os belos cafés a seguir aos treinos! O rapaz depois lá acabou também por trazer esta bela encomenda, ehehe! :) Bigada linda pelo teu mimo!